Início Ciência Você deve fazer carinho no seu cão antes de sair de casa

Você deve fazer carinho no seu cão antes de sair de casa

259
0

Um novo estudo de pesquisadores das Universidades de Pisa e Perugia, na Itália, confirma que os cães não exibem sinais de incômodo extremo enquanto estamos fora. No entanto, cientistas descobriram que eles adquirem mais facilidade de lidar emocionalmente com a distância quando damos carinho à eles antes de sairmos de casa.

Os pesquisadores realizaram experimentos com 10 cães saudáveis ​​entre 1 e 11 anos de idade e sem problemas incomuns de apego. Seis eram fêmeas castradas e quatro eram machos castrados. O grupo era composto por sete cães mestiços.

Os testes foram realizados em área externa cercada e filmados para posterior análise. Seus donos levaram seus cães amarrados até a área cercada, onde cumprimentaram um pesquisador, também conhecido como Líder de Teste 1.

Um segundo pesquisador mediu os batimentos cardíacos do cão usando um estetoscópio e partiu rapidamente. Cada cão foi testado duas vezes. No primeiro teste, chamado de teste NGT o dono e o Líder de Teste 1 conversaram por um minuto, essencialmente ignorando o cão.

Para o segundo, teste WGT, o dono acariciou o cachorro durante o bate-papo de um minuto do Líder de Teste 1. Em ambos os testes, após o breve bate-papo, o dono entregou a coleira ao Líder de Teste 1 e se escondeu atrás de um galpão por três minutos a uma distância considerada muito grande para o cão sentir o cheiro de seu dono.

O cão estava livre para se movimentar pelo recinto na medida em que a coleira de 1,5 metro permitia. Os cães gastaram uma quantidade significativa de tempo procurando seu dono – em três minutos, eles procuraram entre 84,5 e 87,5 segundos.

Após a separação, o Líder da Equipe 1 chamou o proprietário e a coleira foi entregue. Após 15 minutos de atividade leve, a saliva do cão foi testada quanto à presença e nível do hormônio do estresse cortisol.

Todos os cães participaram de ambos os testes, separadamente. Os testes foram espaçados de 5 a 9 dias e ocorreram aproximadamente nos mesmos horários para consistência dos níveis de cortisol.

Os pesquisadores descobriram que, quando os cães eram acariciados, eles exibiam um comportamento mais relaxado durante a separação. Os batimentos cardíacos dos caninos foram testados antes e depois da separação – eles podem ter sido elevados desde o início da viagem de carro até o local do teste.

Após o teste NGT, os batimentos cardíacos dos cães permaneceram inalterados pela separação. Após o teste WGT, os batimentos cardíacos dos cães realmente caíram, indicando que o experimento os deixou mais relaxados do que quando chegaram.

Os níveis de cortisol foram os mesmos após ambos os testes. O estudo sugere que seria uma boa ideia desenvolver o hábito de passar um pouco mais de tempo com seu amigo toda vez que você planeja sair de casa. Seu cão ficará mais feliz por isso.

Texto originalmente publicado em magazinept e adaptado pela equipe do blog Educadores.