Início Comportamento Pai é criticado por levar os filhos na coleira para passear:”Eles são...

Pai é criticado por levar os filhos na coleira para passear:”Eles são seres humanos, não são cachorros!”

171
0

Um novo caso acaba de se espalhar online depois que um pai compartilhou o que estava fazendo: um passeio com seus cinco filhos. Pena que todos eles estavam presos como animais.

Jordan Driskell tornou-se pai de 5 irmãos com sua esposa, Briana, em 2017. Agora os pequenos já estão crescidos e, portanto, tendem a correr para todos os lados. Por isso, os dois pais decidiram recorrer ao uso dessa ferramenta em sua rotina. Uma decisão arriscada, talvez?

“As crianças são muito curiosas, sempre querem correr e explorar”, admitiu Jordan, 31, em conversa com o TODAY Parents. “Por uma questão de tranquilidade, preferimos usar coleira. Também nos permite sair de casa e fazer coisas divertidas em família, sem nos estressarmos”.

Embora os pais de Zoey, Dakota, Hollyn, Asher e Gavin já tivessem tentado levá-los para passear em um carro grande, a verdade é que acabou sendo uma tarefa complicada. “O carro, com seis lugares, era muito volumoso para um simples passeio. Era ridículo levá-los para qualquer lugar, para qualquer coisa”, disse o jovem de 31 anos. “Depois é preciso dizer que eles também querem passear e por isso a coleira ajuda-nos em tudo isto, o que aliás nos dá a oportunidade de o fazer. Ao mesmo tempo, temos controle sobre eles. Meus filhos adoram.”

Presumivelmente, um grande debate se abriu e uma avalanche de críticas caiu sobre esse pai, que decidiu levar seus filhos a um aquário amarrando-os como se fossem cachorros. Embora o vídeo remonte ao ano passado, é agora que se tornou famoso na web.

“Eles são seres humanos, não cachorros.” “Você não pode simplesmente educar seus filhos e explicar a eles por que é perigoso fugir?” “De que adianta ter tantos filhos se eles têm que ser tratados dessa maneira?” “Isso não é bom. Se não consegue com tantos filhos, não procrie” , foram alguns dos comentários.

O que você acha disso?

Texto originalmente publicado em upsocl e adaptado pela equipe do blog Educadores.