Início Comportamento Estudo brasileiro traça a personalidade de quem não usa máscara

Estudo brasileiro traça a personalidade de quem não usa máscara

1349
0

Infelizmente, muita gente ainda se recusa a usar máscara, mesmo com todos os especialistas em saúde recomendando.

Para entender os traços da personalidade de pessoas que se opõem ao uso do acessório, um estudo foi realizado no Brasil pela Universidade Estadual de Londrina.

O QUE FOI DESCOBERTO…

Descobriram, através do estudo, que essas pessoas tendem a ser sociopatas. Participaram da pesquisa 1.578 adultos que responderam perguntas como “você acredita ser necessário usar uma máscara/respeitar o distanciamento social/lavar as mãos mais frequentemente?”

De acordo com as respostas, os participantes foram divididos em dois grupos: o “grupo da empatia” e o “grupo antissocial”.

Segundo um dos autores do estudo, o professor Fabiano Koich Miguel, do Departamento de Psicologia e Psicanálise do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da Universidade Estadual de Londrina (UEL),  “o grupo da empatia” respondeu ao questionário mostrando maior preocupação com o uso de máscaras, hinienização das mãos e adoção do isolamento social.  

“Já o grupo antissocial mostrou menor preocupação com essas medidas, minimizando sua importância ou minimizando a doença”, disse o professor.

No grupo de pessoas relutantes ao uso de máscaras também foi observado traços antissociais como:

  • Níveis mais baixos de empatia, que é a capacidade de perceber, compartilhar e inferir pensamentos e emoções de outras pessoas;
  • Níveis mais altos de insensibilidade;
  • Tendência para o engano e o autoengano;
  • Comportamentos de risco.

Texto originalmente publicado em catracalivre e adaptado pela equipe do blog Educadores.