Início Comportamento Criança que apanha pode ter problemas mentais e se tornar agressivo

Criança que apanha pode ter problemas mentais e se tornar agressivo

1307
0

Um novo estudo traz resultados surpreendentes e assustadores sobre o efeito da agressão física sobre crianças, ainda que seja “apenas a palmada”. No Brasil, a Lei da Palmada está em vigor desde 2014, mas ainda muitos pais não a cumprem e acreditam estar educando de forma correta.Por isso esses estudos são tão importantes.

Uma pesquisa da Universidade do Texas e de Michigan – EUA, constatou que crianças que apanham dos pais possuem mais chances de apresentar, na vida adulta, comportamento antissocial e agressivo. A psicóloga Elizabeth Gershoff tem estudado a questão por mais de 20 anos, avaliando o comportamento de crianças que receberam palmadas na infância (não se trata de espancamento, mas da chamada palmada pedagógica) e constatou não haver qualquer relação entre bom caráter ou bom comportamento e a palmada.

Antes disso, já houve um estudo da Universidade de Manitoba, em Winnipeg, no Canadá que analisou os dados de saúde pública fornecidos pelo governo de mais de 34 mil adultos entre 2004 e 2005 . O estudo constatou que aqueles que sofreram algum tipo de agressão na infância, como tapas ou empurrões, tiveram chances aumentadas de desenvolver obesidade, artrite e doenças cardíacas em comparação àqueles que não foram submetidos a qualquer tipo de violência.

O QUE OS PAIS AGRESSORES COSTUMAM DIZER…

 “eu apanhei e hoje sou uma pessoa de bem”.

Essa é a frase mais comum de se ouvir daqueles que acreditam que estão educando com palmadas. Mas qual a lógica? Afinal, se assim você, todos os que não apanharam seriam pessoas “do mal”. A pessoa que diz isso aprendeu que a violência é uma forma de educar, e irá repassar isso para seus filhos. Além dos filhos, essa pessoa pode agir com violência com qualquer um que considerar inferior a si mesmo, inclusive um conjugê.

OS TEMPOS MUDAM…

Hoje sabemos o absurdo que era os escravos apanhando. No futuro, em breve, olharemos para trás e veremos, também, o absurdo que é uma criança apanhar. Temos que entender que os tempos evoluem e abrirmos a cabeça pra isso.

AS CONSEQUÊNCIAS DA “PALMADA EDUCATIVA”:

  • Desenvolvimento de problemas de saúde.
  • Sensação de injustiça, medo, mágoa e afastamento dos pais.
  • Eliminação da possibilidade do diálogo.
  • Percepção pervertida das relações de poder e de limite (quem tem o poder pode agredir, é normal agredir, se eu não consigo o que peço, agrido o outro).
  • Geração de estresse que provoca angústia, baixa autoestima e depressão.
  • Dificuldades para obedecer a ordens e perda de referências sobre escolha/consequências.
  • Sentimentos contraditórios dos filhos em relação aos pais.
  • Agredir, gera futuros agressores.

É DIFÍCIL EDUCAR SEM PALMADAS?

Pode ser. Por que a palmada é o excesso, é a falta de controle. É a resolução mais imediata, por mais que não seja eficiente. A verdade é que o diálogo, o exemplo, o exercício da paciência, que são os caminhos corretos, são os mais difíceis de se praticar.

Mas é exatamente isso que você deve fazer. Lembre-se disso sempre que tiver vontade de educar a base da palmada.

Texto originalmente publicado em contioutra e adaptado pela equipe do blog Educadores.