Início Comportamento Eles defendem uma professora que foi espancada por tirar o Nintendo de...

Eles defendem uma professora que foi espancada por tirar o Nintendo de um aluno. O menino foi preso

200
0

Algo que os alunos de qualquer instituição devem ter em mente é o respeito aos seus professores e gestores. Ainda assim, há quem não entende bem a definição de respeito.

Quando se trata de crianças violentas sem educação domiciliar, casos graves podem ocorrer quando elas têm problemas com os professores. Um caso grave dessa natureza ocorreu na Matanzas High School , no Condado de Flagler , Flórida , no sul dos Estados Unidos , onde uma professora foi espancada por uma aluna , deixando-a inconsciente em decorrência da agressão.

Conforme noticiado pela Delegacia do Condado de Flagler , em sua conta na rede social Facebook , o ato violento do dia 21 de fevereiro teria sido desencadeado após a professora pegar um aparelho de videogame eletrônico da aluna, que reagiu dessa forma extremamente agressiva e desproporcional.

“O aluno disse que estava chateado porque a vítima pegou seu Nintendo Switch durante a aula . Imagens de vigilância dentro da escola mostram a aluna, que tem aproximadamente 1,98 metros e pesa 122 kg, caminhando rapidamente em direção à vítima e empurrando-a , derrubando-a no chão da escola, o que a deixou inconsciente . O aluno é então mostrado chutando e batendo na vítima inconsciente várias vezes nas costas e na cabeça.

O estudante de 17 anos foi indiciado pelo crime de agressão com lesão corporal. “As ações deste aluno são absolutamente horríveis e completamente desnecessárias. Esperamos que a vítima possa se recuperar, mental e fisicamente, deste incidente. Felizmente, alunos e funcionários vieram em socorro da vítima”, disse o xerife Rick Staly.

A professora, identificada como Joan Nydich, recebeu apoio da escola e da comunidade em geral. Eles até criaram uma campanha Go Fund Me , onde já conseguiram arrecadar mais de $ 80.000 para ajudá-la com suas despesas médicas .

Joana é mãe de dois! Seu filho está no último ano e sua filha se formou em Matanzas em 2013. Ele trabalha em dois empregos para cuidar de sua família. O coração dela é enorme em tudo que ela faz pelos outros!”, escreveu Jessica White Leon , uma das mães cujo filho estudou com Joan.

Texto originalmente publicado em upsocl e adaptado pela equipe do blog Educadores.