Início Bem estar Depressão e ansiedade são sinônimos de luta, mas não de fraqueza

Depressão e ansiedade são sinônimos de luta, mas não de fraqueza

597
0

É comum que as pessoas sintam-se exaustas, cansadas, e até mesmo tristes com a rotina apressada de atualmente e esses sentimentos, ao não serem analisados com cuidado e atenção, podem desencadear um problema muito mais sério, como a depressão e a ansiedade – ambas difíceis.

Quando ouvimos falar em depressão ou ansiedade, sempre imaginamos que sejam doenças ligadas especificamente ao sentimento de tristeza. São popularmente conhecidas por diminuírem a força de vontade e auto estima das pessoas, e nos prendemos apenas à esses sintomas. No entanto, com a quantidade de pessoas que sofrem desses distúrbios hoje em dia, especialistas se empenham cada vez mais em tentar compreender melhor o que cada sintoma representa e significa.

Opiniões de especialistas sobre depressão e ansiedade

Quando estamos em uma situação que nos tira da zona de conforto, onde nos sentimos apreensivos e com medo, nosso coração acelera de uma hora para outra e começa a desencadear o que chamamos de crises.

“Essas crises são o que chamamos de crises de pânico e ansiedade, nas quais o corpo fica alerta. Isso afeta nosso coração e nosso sistema nervoso, gerando desconforto por todo o corpo. Mãos e pernas tremem, e o coração bate rápido” afirma o psicólogo Dominique Servant.

Muitos dos que passam por essas crises relatam sentir terror e medo de morrer, pois, em muitos casos, parece que estão tendo um ataque cardíaco ou que estão ficando loucas, mas ao passar o mal estar sentem alívio e fadiga. Embora ninguém tenha morrido de uma crise de pânico, a vida de pessoas com estes problemas pode ser muito difícil no dia a dia: qualquer evento ou situação pode lhes desencadear essas crises e, dependendo do momento, as pessoas ao redor ficam sem entender o que está ocorrendo com elas e como podem ajudá-las.

Ainda há aqueles que acreditam que as pessoas que sofrem desses distúrbios são pessoas fracas. Ideia bastante errada! Pessoas que passam por isso são fortes; são pessoas que, apesar das adversidades e de suas crises continuam lutando apesar da exaustão emocional que sofrem.

Especialistas afirmam que as situações de estresse vividas nos dias atuais podem desencadear esses episódios de crises. Verifique os sinais para melhor se preparar quando ocorrer estes momentos.

Identificando um ataque de pânico: preste atenção nestes sinais

  1. Respiração acelerada;
  2. Coração batendo muito rapidamente;
  3. Muita transpiração;
  4. Vertigem, visão turva, sensação de calor e asfixia;
  5. Dores no peito;
  6. Boca seca;
  7. Sensação de formigamento no corpo;
  8. Comichão em mãos e pés;
  9. Dilatação de pupilas;
  10. Tremores por excesso de energia;
  11. Dor no corpo;
  12. Digestão lenta, náuseas, diarreia ou constipação;

Caso isso ocorra com alguém próximo a você, não diga para a pessoa de acalmar: além de não ajudar, pode acabar piorando a situação, pois a pessoa não têm controle sobre ela mesma neste momento e não pode fazer isso que você está pedindo. Apenas tente fazê-la respirar fundo.

Já para evitar essas crises, procure uma vida básica saudável: durma as horas necessárias, tenha uma alimentação equilibrada, pratique atividades físicas, evite café, chá, álcool e outros produtos químicos que possam acelerar seu coração. Procure pensar positivo, tente se preocupar menos com o passado e viver mais o presente. Medite e procure sempre lugares que encham seu coração de paz.

Este artigo foi publicado originalmente no site nuncamelohubieraimaginado.com e foi adaptado pela equipe do blog educadores.live.