Início Bem estar Cuidar de pais idosos: um grande desafio que nos espera

Cuidar de pais idosos: um grande desafio que nos espera

147
0

O ser humano conta com a proteção e os cuidados dos pais para sobreviver e se desenvolver física, emocional, afetiva e socialmente. Após crescer, o fato é que acabamos por cuidar dos nossos pais, e a situação se reverte: aqueles que cuidaram de nós, agora precisam de cuidados.

E fácil com certeza não é. Cuidar dos pais requer paciência… O idoso tem manias, mais dificuldade de aceitar novas formas de viver. Mas é importante e lembrar que esses idosos fazem parte de uma geração que não teve a oportunidade de entrar em contato com esse a quantidade infinita de informações que temos hoje.

Às vezes, como crianças birrentas, eles insistem em viver a vida como bem entendem, ainda que isso provoque discussões familiares. Isso tudo faz parte do processo de aceitação da velhice: quando chega certa idade, é difícil para o ser humano admitir que o corpo já não corresponde aos comandos do cérebro como antes. Por isso a dependência a falta de autonomia pode ser algo bem doloroso.

Algumas características de pessoas que não estão aceitando bem o processo de envelhecimento:

  • não considerar a opinião dos outros;
  • se recusar a seguir determinada dieta;
  • se recusar a seguir determinada dieta;
  • insistir em realizar tarefas que coloquem sua segurança em risco

E como lidar?

O diálogo calmo e sem imposições pode facilitar a aceitação da nova realidade do idoso. Ao invés de: “Mãe, você tem que tomar os remédios no horário”, você pode tentar “Mãe, como nós podemos fazer para não perder a hora de tomar os remédios?”. E assim, juntos, sem imposições frontais, pais e filhos podem encontrar soluções em conjunto!

Muitas vezes a teimosia dos pais surge quando os filhos saem de casa. Pela falta que sentem, os pais ficam mais teimosos e difíceis, procurando – às vezes inconscientemente – mais atenção dessa forma. Cabe aos filhos, nesses momentos, terem maior sensibilidade e levar tudo isso na brincadeira, com calma e compreensão, até que a situação melhore.

E na hora de cuidar de idosos…

Assumir sozinho a responsabilidade de cuidar de pais idosos pode ser muito desgastante e exaustivo. Quem cuida não deve abdicar de sua vida pessoal. É preciso lembrar que saúde mental é tão importante quanto a saúde física. E que junto com os cuidados, surgem muitos julgamentos daqueles que não lidam diariamente com o idoso em questão. É preciso o dobro de paciência e discernimento para lidar com isso sozinho.

Procure ajuda sempre. Veja quais familiares estão disponíveis. E lembre-se que não é errado pedir ajuda, nem sinal de fraqueza ou desamor. Muito pelo contrário: para cuidar bem dos seus pais ou avós é importante que você esteja bem também, e o equilíbrio nessas horas é imprescindível.

Quando um idoso se sente querido, ele certamente é menos teimoso

Devemos entender que a opinião de um idosos precisa ser respeitada. Não é por que precisa de cuidados que ele não deve ser ouvido com atenção.

Idosos precisam de acompanhamento, de conversa jogada fora. Sente com eles, escuta o que eles dizem, filtre aquilo que vá apenas fazer bem pra eles. Peça que contem as histórias da vida deles. Conte novidades sobre sua vida também – eles adoram saber! Fundamentalmente ele quer ser considerado, se sentir incluído.

Inegavelmente a tranquilidade dos relacionamentos depende da boa vontade de todos. Por isso faça sua a parte e peça que os demais façam a deles também.

Texto originalmente publicado em personare e adaptado pela equipe do blog Educadores.