Início Comportamento Conheça o método dinamarquês que combate o bullying e ensina empatia às...

Conheça o método dinamarquês que combate o bullying e ensina empatia às crianças

557
0

O Bullying é um problema sério e que invade as escolas constantemente. Embora muito se faça pra melhorar isso, ainda é uma luta diária para pais e professores.

O interessante é que a Europa encontrou uma maneira que realmente funciona para combater o bullying. Na Dinamarca o bullying não é considerado uma falha de caráter,  mas sim uma consequência do comportamento intolerante e da dinâmica incorreta do grupo. Por essa razão, lá não há punição e sim medidas educativas.

Jessica Joelle Alexander, psicóloga e socióloga que vive na Dinamarca escreveu o livro “Crianças dinamarquesas: o que as pessoas mais felizes do mundo sabem sobre criar filhos confiantes e capazes” . Nesse livro há fundamentos e o método dinamarquês para educar as crianças de forma a torná-las seres humanos felizes.

COMO ESSE MÉTODO COMEÇOU

Jessica Alexander casou-se e entrou em contato com a cultura dinamarquesa. Durante 20 anos percebeu que os dinamarqueses criavam seus filhos de maneira peculiar e eficaz, de forma a criar jovens educados e felizes. Isso estimulou sua curiosidade e a fez se dedicar em estudar essa criação, descobrindo, no final, as razões para esse povo ser um dos países mais felizes.

Dentro dessa educação, há uma abordagem inovadora para tratar o bullying, que levou a Dinamarca a criar o programa “Livre de bullying”, o qual fez com que houvesse uma redução de 25 para 7% desse problema, nos últimos dez anos. 

Nas escolas dinamarquesas, os professores desenvolvem estratégias para ajudar os alunos a se integrarem melhor ao grupo. E por quê? Bem, por que na Dinamarca, o bullying é visto como efeito da falta de tolerância e da dinâmica desarmônica do grupo. 

Para detectar os problemas individuais dos alunos, os professores monitoram dinâmicas de grupo com a “pesquisa de bem-estar”. Nessa pesquisa a criança responde o quão feliz se sente usando uma escala de 1 a 10 e identificando três pessoas com as quais passa mais tempo. Além disso, há uma série de outras perguntas relacionadas às necessidades do aluno.

Claro que o resultado dessa pesquisa fornece informações importantes e fundamentais para que os professores lidem com os alunos. Depois que obtém esses resultados, os professores  fazem um sociograma que é uma representação gráfica da hierarquia do grupo, onde se pode detectar o aluno que interage melhor e o que tem dificuldade de se sociabilizar com os outros e, assim, é possível planejar aulas com base em uma estratégia que promova melhor interação no grupo.

Interessante, não é?

Veja, abaixo, os princípios da Educação Dinamarquesa.

  • Deixar as crianças brincarem mais, sem forçá-las a fazer um curso atrás do outro, sobrecarregando os pequenos
  • Praticar o diálogo honesto e ensinar aos filhos a prática da empatia
  • Promover qualidade na convivência familiar;
  • Não ensinar utilizando a violência como surras e castigos
  • Relacionar-se com os filhos desenvolvendo a confiança recíproca e o respeito;

Texto originalmente publicado em greenmebrasil e adaptado pela equipe do blog Educadores.