Início Comportamento Como a vida muda após a morte dos nossos pais

Como a vida muda após a morte dos nossos pais

435
0

Mesmo para os adultos, enfrentar a temida morte nunca é algo fácil, muito menos quando é a de nossos pais. Crescer e assumir responsabilidades não isenta o ser humano de querer aquele colo materno, de ansiar pela presença daquelas pessoas que nos amam acima dos nossos defeitos. Em cada um de nós habita, e sempre habitará, aquela criança que corre ao encontro dos pais.

Tudo isso faz com que o momento da perda seja extremamente doloroso. Para alguns é até mesmo difícil de aceitar. Não deixaremos de vê-los por uma semana, um mês, ou um ano… mas sim pro resto da vida. E mesmo que já não moremos com eles, mesmo que já tenhamos construído uma outra família através de casamento e filhos, a perda atinge nossa vida como uma bomba de canhão. Somos pegos desprevenidos, de supetão. Mesmo quando a morte vem acompanhada de uma doença, mesmo ela já sendo esperada, atinge-nos de forma arrebatadora e modifica toda nossa visão de mundo.

A vida muda muito após a morte dos pais.

Já não há a quem recorrer. Não temos mais aquele número de telefone para ligar, ninguém mais irá atender. Naquela casa já não há mais conforto, não há mais carinho, somente o vazio. Saber que não temos mais nossa mãe e/ou pai nos faz sentir sozinhos e perdidos. Nem que seja por somente um momento, sentimos que a vida perdeu o sentido.

E as lembranças viram nossas maiores parceiras. A história teve um ponto final, mas é relida todos os dias. Você começa a lembrar de pequenos momentos, compartilha essas histórias com sua família, e se emociona com o momento nostálgico. E isso, sim, não é momentâneo: as memórias permanecem para sempre e, mesmo após anos, a saudade nos tira lágrimas. A dor é passageira, a vida continua, mas a história dos nossos pais permanecerá sempre conosco. Somos a prova viva de que eles estiveram aqui.

APROVEITE O QUANTO PUDER

Sabemos que nossos pais um dia irão. Também sabemos que a convivência entre seres humanos não é perfeita, mas enquanto tiver a chance de aproveitá-la com seus pais, aproveite. Conviva. Converse. Principalmente ouça. Trate-os com carinho, mostre que se importa. Você sabe o quanto se importa, portanto demonstre! Não torne a existência dos seus pais algo banalizado, eles não estarão aqui para sempre.

Texto inspirado em amenteemaravilhosa.