Início Curiosidades Vantagens de ser uma criança bilingue: benefícios no desenvolvimento

Vantagens de ser uma criança bilingue: benefícios no desenvolvimento

150
0

Muitos pais se preocupam quando o assunto é ensinar uma segunda língua para a criança. Isso acontece por que muitos acreditam que isso vá atrapalhar o desenvolvimento da língua-mãe (no caso dos brasileiros, o português). Mas a verdade é que não há nenhuma comprovação científica disso. E existem até vantagens bem poderosas para se levar em conta quando o assunto é o bilinguismo na infância.

Algumas funções do cérebro podem ser melhoradas com o bilinguismo: especialistas dizem que ajuda a ignorar distrações, mudar o foco e manter as informações na mente. Ou seja: ao que parece, ser bilíngue ajuda a tornar a criança mais inteligente.

Segundo os cientistas, as crianças que ficam expostas desde cedo a duas línguas crescem como se tivessem dois serem monolíngues no cérebro. Quando os dois idiomas estão equilibrados, a criança tem uma vantagem frente àquelas crianças monolíngues.

Mas é sempre importante salientar que não se deve obrigar a criança a falar as línguas que você acha que ela deve falar. O importante é que ela ouça desde cedo para ir pouco a pouco se acostumando com o vocabulário e ir se desenvolvendo dentro da língua.

Vamos ver algumas vantagens específicas de ser uma criança bilíngue?

  1. Mais capacidade de comunicação: crianças bilíngues tem duas vezes mais capacidade de lr e escrever e seu conhecimento é mais amplo pelo seu maior acesso à informação global.
  2. Acesso à culturas diferentes: uma criança bilíngue pode ter maior acesso a diferentes culturas.
  3. Maior raciocínio: uma criança bilíngue acaba tendo mais conhecimento sobre as coisas, através da informação que consegue receber e entender. Assim, caba gerando maior raciocínio e senso crítico.
  4. Oportunidades: não é novidade que depois que crescerem se destacarão por conhecerem mais línguas não é mesmo?

Você já conhecia estes benefícios? Acha eles relevantes pro desenvolvimento das crianças?

Texto originalmente publicado em colegiomaria e adaptado pela equipe do blog Educadores.