Início Bem estar Trate seus filhos como gostaria de ser tratado e você não irá...

Trate seus filhos como gostaria de ser tratado e você não irá errar

678
0

Hoje, muitos pais e mães tem receio de ter filhos. Sentem-se apreendidos quando pensam que podem ser imperfeitos e insuficientes para outro ser humano, o qual amam incondicionalmente. Assim, procuram ler manuais, conversar com outros pais, procurar as questões na internet… no fim, acabam esquecendo o principal: olhar para dentro de si e usar seu instinto natural.

Lembrem-se: crianças não precisam ser domanas, precisam ser amadas. E  ninguém é capaz de amar mais seu filho do que você, pai e mãe.

Os filhos chegam ao mundo com inocência, uma bondade inata. O respeito a cada sentimento que ele sente, a cada situação que ele passa, é algo que eles merecem receber. E recebem, assim que os pais entendem que podem dar seu amor sem medo nem receios.

Os filhos devem ser tratados com afeto e sem medos

Alguns pais tem muito medo de fracassarem. Isso é perigoso! Assim, procuram sempre dar a melhor festa de aniversário, os melhores brinquedos, a melhor escola… Muitos dos pais aspiram dar aos filhos tudo aquilo que eles não tiveram.

No entanto, embora cada pai e mãe decida como deve educar seus filhos, é imprescindível que se entenda que não adianta dar tudo que puder do bom e do melhor e esquecer de dar a si mesmo. Pois o que uma criança precisa fundamentalmente é dos pais, não de bens materiais.

Lembre-se: uma criança é uma pessoa que precisa entender o mundo com a sua ajuda. Eles agem por necessidade, não conhecem a maldade dos adultos, por isso não estão te influenciando ou agindo por malícia. As necessidades de uma criança são, simplesmente, apenas diferentes das suas – e muito mais simples de resolver, diga-se de passagem. Crianças precisam do seu tempo, dos seus abraços.

Segundo o psiquiatra Wilhelm Reich Uma mãe é mais eficaz do que nunca quando confia no seu instinto, quando lê nos olhos do seu filho aquilo que ele realmente precisa. O psiquiatra defende que é necessário fazer contato pela primeira vez com a nossa própria complexidade pessoal para entender que a criança também tem suas próprias necessidades.

Mas como podemos alcançar essa conquista?

Primeiramente, uma criança precisa se sentir compreendida e acompanhada em todos os momentos. Os pais precisam estar próximos e educá-los na base do amor.

Além disso, a voz da criança sempre deve ser ouvida. Quando riem, quando choram, eles demonstram sentimentos que precisam ser levados a sério.

O psiquiatra também sugere que não se inicie o aprendizado intelectual antes dos 7 anos, para que a criança faça seus descobrimentos através de brincadeiras.

Mas a principal abordagem é o amor.

Texto originalmente publicado em amenteemaravilhosa e adaptado pela equipe do blog Educadores.