Início Destaque Serotonina: a cura natural para a depressão

Serotonina: a cura natural para a depressão

490
0

Parece muito fácil: a deficiência de serotonina provoca depressão.  O que significa, em termos simples, que se aumentarmos o nível de serotonina no sangue, nos sentiremos melhor.

Simples, não parece?

Muitos antidepressivos são chamados de inibidores da recaptação da serotonina, que tornam mais serotonina disponível no corpo. Esta substância milagrosa  é, portanto, extremamente importante para a saúde mental.

Aqueles que não querem  recorrer a um medicamento prescrito ainda podem (caso o médico aconselhe) recorrer à remédios naturais.

O L-triptofano é um aminoácido essencial popular na luta contra a depressão . O aminoácido é encontrado em alimentos ricos em proteínas, como carne, peixe, soja, ervilha ou amendoim. Um processo complexo de duas etapas que requer magnésio, zinco e vitaminas B3 e B6 converte o L-triptofano em serotonina. No entanto, como os SSRIs, esses remédios só devem ser tomados em consulta com um psiquiatra e não podem ser auto-prescritos, pois requerem avaliação médica .

Boosters naturais de serotonina luz e esporte.

L-triptofano e o intermediário 5-HTP podem ser adquiridos como um suplemento dietético por muito dinheiro. No entanto, uma dieta saudável e equilibrada é tão eficaz e geralmente mais barata. Completamente grátis são intensificadores da serotonina, como luz e esportes ou caminhadas em áreas verdes. Qualquer pessoa que se exercite ao ar livre todos os dias pode aumentar seus níveis de serotonina .

A psicoterapia é a maneira mais segura de sair da depressão

No entanto, deve-se observar que as causas da depressão são muito mais complexas e sua gênese não se explica simplesmente pela deficiência de serotonina.

Por isso, os antidepressivos  atuam em vários níveis, por exemplo, regulam o ciclo vigília-sono e o nível de estresse da pessoa afetada. Em última análise, a psicoterapia profissional continua sendo a maneira mais eficaz de superar a depressão.

Texto originalmente publicado em menteasombrosa e adaptado pela equipe do blog Educadores.