Início Ciência Sempre abrace e beije seu bebê: o amor na infância tem um...

Sempre abrace e beije seu bebê: o amor na infância tem um grande impacto na saúde e na felicidade no futuro

725
0

Ser pai não é apenas amor e cuidado, mas também uma solução interminável de problemas. Precisamos parar e pensar, a questão mais importante é o que podemos dar à criança – esse é o nosso amor e intimidade.

De acordo com resultados de pesquisas dos últimos dez anos, o amor e a saúde na infância afetam a felicidade futura. A ciência concorda que um relacionamento caloroso e familiaridade com os pais influenciará o sucesso futuro da criança. Alta auto-estima, sucesso na escola, relacionamentos próximos com familiares, sem problemas psicológicos ou comportamentais – essas coisas são diretamente afetadas pelo amor e cuidado dos pais. Por outro lado, uma criança que carece de amor dos pais tende a se desprezar, a tratar os outros com severidade e a ser hostil.

Um estudo conduzido pela Duke School of Medicine confirmou que as crianças que cresceram com mães mais amorosas e atenciosas cresceram mais felizes. E mesmo quando ele cresceu, ele viveu uma vida mais pacífica. Cerca de 500 mulheres com menos de 30 anos com filhos participaram do estudo. Assim que as crianças completam 8 meses, os psicólogos iniciam suas observações: fazem testes para saber como as mães tratam seus filhos e como as crianças estão crescendo. A mãe avaliou o quanto ela acariciava seu filho em uma escala de 5 pontos – de “negativo” a “demais”. 10% das mães expressaram baixos níveis de afeto, 85% expressaram níveis normais de afeto e cerca de 6% expressaram afeto excessivo e eram excessivamente próximas. Depois de 30 anos, quando as crianças cresceram, eles passaram por testes emocionais e de saúde. Verificou-se que uma criança que cresceu com afeto “normal” tornou-se calma e autoconfiante e não desenvolveu hostilidade para com os outros.

Os cientistas explicam essa situação com a liberação do hormônio oxitocina. A ocitocina é uma substância química liberada pelo cérebro quando uma pessoa sente amor e proximidade. Os cientistas também descobriram que esse hormônio afeta a relação entre filhos e pais para se tornar mais próxima.

Os resultados do mesmo estudo foram feitos por cientistas da Universidade da Califórnia: quanto mais amorosos os pais, mais calma e menos medrosa a criança cresce. Diz-se que está relacionado com a atividade do cérebro que recebe a sensação agradável. Por outro lado, tratar as crianças de forma dura e violenta pode prejudicar a psique da criança e causar lesões em órgãos externos. Em suma, não é saudável em todos os sentidos, psicologicamente, tem consequências negativas para a vida futura da criança.

De acordo com um estudo da Universidade de Notre Dame, as crianças que crescem sentindo o amor de seus pais desde tenra idade vivem uma vida feliz no futuro. Mais de 600 adultos participaram do estudo para chegar a essa conclusão e descreveram sua situação de vida atual, além do tipo de infância amorosa com a qual cresceram. Além disso, os cientistas realizaram pesquisas sobre o contato com a pele das crianças. Em particular, se a mãe e a criança estão se tocando, isso afetará o conforto da criança. Quando o bebê foi tocado, ele se acalmou facilmente, parou de chorar e dormiu tranquilamente por um longo tempo. Além disso, descobriu-se que tem um efeito positivo no desenvolvimento do cérebro.

Crianças que são privadas de afeto em tenra idade, como crianças criadas em lares adotivos, têm níveis mais altos de cortisol, o hormônio do estresse. Essa mudança no corpo da criança está relacionada ao fato de a criança ter sido acariciada ou tocada. Finalmente, muitos estudos mostraram que a massagem tem muitos benefícios. A massagem tem um efeito calmante quando a criança está inquieta. Além disso, um pai que faz massagem estará mais atento ao filho, não apenas fisicamente, mas também emocionalmente. Os pais podem massagear seus filhos desde tenra idade. Verificou-se que não apenas as crianças, mas também os adultos que receberam uma massagem experimentam um humor mais estável durante momentos de estresse.

Como você pode expressar seu amor e cuidado com seu filho?

  • Ao trazer seu bebê para casa desde o nascimento, certifique-se de abraçá-lo e acariciá-lo, tocar suavemente suas bochechas com os lábios e acariciá-lo.
  • Conforme a criança for crescendo, ela começará a acariciar de forma mais lúdica. Torne mais interessante acariciar, por exemplo, dançar juntos ou inventar uma brincadeira divertida – finja que o monstro está abraçando, beijando…
  • Deixe-os saber que abraçar faz parte da vida.
  • Toque o corpo do seu filho enquanto ensina.

Você pode colocar a mão no ombro da criança quando estiver explicando algo a ela e beijá-la quando terminar de falar – mesmo que a conversa não dê certo. Ele vai perceber que sempre será amado.

Mas cuidado também para não exagerar no carinho. À medida que as crianças crescem, a maneira como expressam afeto também deve mudar.