Início Comportamento Projetos aumentam a população de abelhas em Amsterdam

Projetos aumentam a população de abelhas em Amsterdam

1082
0

Já é velha a notícia de que a população de abelhas está ficando cada vez menor. Pesquisas indicam fortemente a ação do agrotóxico como responsável por essa queda. Cientistas da Imperial College London, do Reino Unido, trouxeram evidências de que as nossas amigas polinizadoras estão se tornando dependentes de neonicotinóides – compostos semelhantes à nicotina do cigarro. Isso, obviamente, têm levado as abelhas à morte.

Com isso, muitas iniciativas que visam estimular a presença das abelhas estão sendo criadas. Uma delas chamou bastante atenção nos últimos tempos: os holandeses baniram o uso de agrotóxicos em Amsterdam e depois plantaram flores selvagens em canteiros, jardins e parques da cidade. Mas por quê na cidade? Bom, estudos também têm comprovado que jardins urbanos e parques são tão importantes para insetos polinizadores quanto o campo, pois na cidade eles encontram maior variedade de plantas e flores.

A iniciativa em Amsterdam gerou resultado impactante: a cidade registrou um aumento de 45% de abelhas relacionando os anos de 2018 e 2020. Hoje, há mais de 61 diferentes espécies habitando por lá.

Créditos: jolrn.com

Em 2018 também houve o primeiro censo nacional de contagem de abelhas na Holanda, com adesão de 3.500 participantes que analisaram mais de 36 mil abelhas.

E NO BRASIL?

Não é só nos outros países que há certa preocupação com as polinizadoras. O Brasil também apresentou uma iniciativa bem bacana há um tempo atrás!

Para quem ainda não sabe, em Curitiba um projeto foi implementado por Felipe Thiago de Jesus. Neste projeto, nomeado de Jardins de Mel, o foco é levar colmeias para os principais parques da cidade com a informação sobre a importância do papel das abelhas na sociedade. Claro que são usadas abelhas sem ferrão, que são as responsáveis, inclusive, pela polinização de cerca de 90% das plantas brasileiras. Bacana, não é?

Primeiro Jardim de Mel, instalado em Curitiba.
Créditos: conexãoplaneta

Que esse assunto e esses projetos sirvam de inspiração para cuidarmos e nos importarmos mais com nossas abelhas!

Texto originalmente publicado em conexaoplaneta e adaptado pela equipe do blog educadores.live.