Início Curiosidades Por que continuamos esquecendo nomes? Veja maneiras inteligentes de lembrá-los

Por que continuamos esquecendo nomes? Veja maneiras inteligentes de lembrá-los

413
0

Todos nós já esquecemos o nome de alguém um dia. É interessante como isso é comum no nosso dia a dia: nos apresentamos e logo mais já esquecemos como aquele outro alguém se chama. Por que continuamos cometendo o mesmo erro? Existem várias explicações possíveis, de acordo com Charan Ranganath, diretor do Programa de Memória e Plasticidade da Universidade da Califórnia.

Por que esquecemos?

A explicação mais simples: nós realmente não nos importamos. Os humanos são melhores em lembrar de coisas com as quais realmente nos importamos. Claro que tem vezes que nos interessamos pelos nomes das pessoas. Mas muitas vezes o momento da apresentação é algo apenas passageiro, algo banal. No entanto, embora esteja relacionado com a ideia de não nos importarmos, não é somente por esse motivo que o esquecimento ocorre.

Além disso, um nome comum pode ser facilmente esquecido porque não causa uma impressão especial em nós ou porque muitas pessoas que já conhecemos o possuem. Por outro lado, um nome raro é fácil de reconhecer, mas difícil de lembrar. E todo nome, comum ou não, tem que brigar por espaço em nossos cérebros já repletos de informações. 

As pessoas que se concentram mais em causar uma boa impressão ou manter o interesse da conversa também têm esse problema. Ao concentrar nossa energia em outro lugar, negligenciamos o armazenamento das informações que acabamos de aprender e, então, lutamos mentalmente para retornar àquela parte da interação.

Como lembrar

Ranganath sugere que encontremos algo especial sobre a pessoa ou sua aparência e o associemos ao seu nome. Lembrar de um nome comum como John pode ser difícil, mas se pudermos associá-lo a uma característica especial da pessoa à nossa frente, ele permanecerá conosco por mais tempo.

Faça uma anotação mental do nome e, depois de alguns minutos, pergunte a si mesmo. Tente recordar imediatamente as informações repetidas vezes. 

Outra dica é repetir o nome da pessoa assim que ela se apresentar, pois isso usará a ferramenta positiva da escuta ativa. Se você produzir algo, também é mais fácil de lembrar depois.

E se eventualmente você esquecer, imagine novamente o momento em que conheceu essa pessoa, o ambiente, as coisas que você discutiu, para poder traçar os caminhos cognitivos que chegam até o nome. 

E se tudo mais falhar, você precisa se lembrar que todos nós esquecemos nomes, é um problema muito comum, mesmo para os próprios pesquisadores de memória. Pensando bem, é realmente um milagre já nos lembrarmos de tantos nomes.

Texto originalmente publicado em enallaktikidrasi e adaptado pela equipe do blog Educadores.