Início Comportamento Pai faz filha caminhar 8 km, sob frio de 2°C, até a...

Pai faz filha caminhar 8 km, sob frio de 2°C, até a escola, porque praticou bullying

927
0

O bullying é algo a ser levado muito a sério tanto pelas escolas, como pelos pais. Algumas punições, no entanto, estão gerando comoção na internet. Como é o caso deste pai que pôs a filha para caminhar até a escola num frio de 2°C para que aprendesse a não fazer mais bullying com seus colegas.

O pai norte-americano Matt Cox diz: “só porque amamos os nossos filhos e faríamos qualquer coisa por eles não significa que temos de fechar os olhos para suas ações”.

Kirsten, a filha de Matt, chegou em casa com a notícia de que havia sido suspensa pela segunda vez por xingar um aluno e impedi-lo de sair do ônibus escolar.  Na primeira vez, o pai a proibiu de ver TV. No entanto, a medida não gerou efeito e a menina repetiu o comportamento.

Foi então que o pai decidiu tomar uma atitude mais drástica: ele obrigou a filha de 10 anos a caminhar 8 km, sob um frio de 2°C, para ir a escola por três dias. 

Para Matt, a filha não valorizava o conforto do ônibus e deveria arcar com as consequências do mau comportamento.

“No começo ela ficou chateada porque eu disse que ela tinha que andar, mas depois do primeiro dia ela percebeu que era culpa dela e suas ações que a colocaram em apuros, então ela aceitou e entendeu”, disse Matt à PEOPLE.

O pai também garantiu que a menina não correu nenhum risco. “Ela estava segura enquanto eu a seguia, então ela nunca esteve em perigo e agora parece ter um grande apreço por seus passeios matinais de ônibus.”

Matt filmou todo o trajeto da menina até a escola e compartilhou no facebook com a legenda “lições da vida”. O vídeo rapidamente se tornou um viral.

No vídeo, Kirsten aparece caminhando na beira da estrada enquanto o pai a segue de carro e explica seu ponto de vista. “Muitas crianças hoje acham que as coisas que seus pais fazem por elas são um direito e não um privilégio, como levar os filhos à escola pela manhã. Ou até mesmo passeios de ônibus para a escola pela manhã”. “Tudo isso é um privilégio e deve ser tratado como tal. Então hoje minha linda filha vai caminhar oito quilômetros até a escola.”

Como esperado, o pai da menina recebeu muitas críticas, mas também elogios. Alguns acharam a atitude desumana e exagerada. Mesmo assim, o pai insiste que agiu de forma correta e se sente satisfeito com o resultado do seu “castigo”.

Texto originalmente publicado em refletirpararefletir e adaptado pela equipe do blog Educadores.