Início Beleza Novo método apresenta exame de mamografia indolor e isenta de radiação

Novo método apresenta exame de mamografia indolor e isenta de radiação

530
0

“Mamografia amiga da mulher”

A mamografia é um dos exames mais usados para diagnosticar o câncer de mama. Atualmente, está em desenvolvimento um novo jeito de realizar esse exame, muito mais prático e menos invasivo.

Especialistas afirmam que esse exame só deve ser feito a partir dos 50 anos. O tecido mamário das mulheres acima dessa idade indicada facilita que através desse exame sejam detectados eventuais problemas. Este exame deve ser realizado a cada dois anos.

Já outros médicos acreditam que a idade indicada é a partir dos 40. Quanto mais cedo for verificado qualquer indício de câncer, mais rapidamente pode ser realizado o tratamento. Dessa forma as probabilidades do seu sucesso são maiores.

Perigos da mamografia

1. Investigadores defendem que expor os seios aos raios-x aumenta a probabilidade de desenvolver o câncer de mama. Especialmente no caso das peles mais jovens.

2. O resultado da mamografia também nem sempre possui total precisão. Muitas vezes mostra aquilo que, mais tarde, vem a ser um “falso-positivo”.

3. Não o bastante, esse é um exame realmente desconfortável. Os seios são apertados por duas placas de metal, o que para algumas mulheres é muito doloroso.

Mamografia indolor

Devido aos perigos e desconfortos do exame convencional que o novo exame chega em boa hora. O novo método, além de não ser desconfortável para as mulheres, é muito mais eficiente e certeiro. Há até quem apelide esse novo procedimento de “mamografia amiga dos seios”, por ser tão cômodo.

A mamografia atual revela-se incapaz de mostrar se o tumor é benigno ou maligno. Além disso, como já foi comentado, os raios-x são prejudiciais para os seios.

O novo método é, portanto, mais saudável, pois não expõe os seios a radiações perigosas. As imagens serão em 3D, o que também vai permitir que o exame seja mais detalhado e mais sensível para detectar um problema mais rapidamente.

Como funciona?

Durante o exame vão ser injetadas bolhas de ar para que circulem pelas veias presentes nos seios. É um ultrassom de contraste, que vai detectar se há algum tumor que está obstruindo a circulação.

Atualmente estão sendo elaborados ensaios que vão comprovar até que ponto esse método é eficaz. Há grandes expectativas para que dentro de 10 anos esse método já esteja totalmente implementado.