Início Comportamento Jovem com paralisia cerebral desafia diagnóstico e se torna dançarino

Jovem com paralisia cerebral desafia diagnóstico e se torna dançarino

240
0

Jerron Herman usa todas as partes do corpo para criar obras de arte impressionantes…

“Desde cedo me perguntei: o que eu poderia contribuir para a sociedade, para a criatividade?”

Jerron Herman foi diagnosticado com paralisia cerebral e isso não foi o bastante para pará-lo, ele se superou em estatísticas através da arte. Aos 29 anos, tem uma vida independente na cidade de Nova York, nos Estados Unidos, e se tornou dançarino profissional.

“Quando os médicos me diagnosticaram, disseram que eu não seria capaz de me vestir, ou me alimentar, que precisaria de assistência para praticamente tudo o que fiz”, recorda.

A paralisia cerebral é considerada um distúrbio do movimento que ocasiona uma fraqueza muscular e movimentos musculares involuntários. No caso de Jerron, seu lado esquerdo todo é comprometido por causa da paralisia cerebral.

Jerron nasceu em São Francisco, mas atualmente mora em  Nova York onde é escritor e estudou na Tisch School of the Arts da Universidade de Nova York, em 2013. O jovem também é formado em Mídia, Cultura e Artes, História da Arte e Redação no The King’s College, em 2013.

Na época do colegial, foi encontrado por um coreógrafo que encaminhou o jovem para realizar testes na Heidi Latsky.

E de lá não parou, foi o começo de tudo , Jerron iniciou se apresentando no Lincoln Center e o Whitney Museum of Art , sendo  chamado pelo New York Times como “o inesgotável Sr. Herman”.​ Ativista da arte para pessoas com deficiência, o jovem foi indicado para a prestigiada Bolsa de Artistas em Dança dos Estados Unidos.

Foi através de sua capacidade de dançar que encontrou essa conexão com seu corpo, como um instrumento de expressão que ele define como “bastante audaciosa”. Através do seu corpo, ele recria artes , bem como obras de arte chocantes e trabalha para entusiasmo criador para deficientes físicos procurarem extrapolar próprios limites.

Este artigo foi publicado originariamente no site JERRON HERMAN, e foi reproduzido adaptado por equipe sabedoria pura.