Início Comportamento Educar sem gritar, é educar com o coração

Educar sem gritar, é educar com o coração

197
0

Educar as crianças sem gritar é a melhor maneira de dar aos seus filhos uma educação saudável. Gritar com eles danifica o cérebro de uma criança e, em vez de resolver o problema, cria medo e raiva.

Educar aos gritos é muitas vezes o recurso daqueles pais que foram educados assim quando crianças, e como adultos não conhecem outra forma mais útil e respeitosa de educar.

E, de fato, corrigir sem gritar não é apenas possível, mas também necessário, pois impacta no desenvolvimento da personalidade da criança. Mostrar-lhes uma forma boa de se comunicar, por exemplo.

Gritar tem a função de alertar sobre um perigo. Isso dispara alarmes em nossos cérebros e gera o desejo de lutar ou fugir. Assim a criança que é educada aos gritos sofrerá alterações em suas emoções e sua memória, perdendo a capacidade de manter memórias e seu poder de concentração.

Se algum problema das crianças é respondido com agressividade (e os gritos fazem parte das diversas formas de ser agressivo) em sua mente ela acabará acreditando que suas boas atitudes não valem a pena, e logo começará a pensar e tentar ficar sempre longe dos pais.

OUÇA A CRIANÇA

A primeira coisa que se deve fazer para educar de maneira correta é ouvir  que as crianças tem a dizer. Ouvi-los funciona como um manto de serenidade e é a melhor maneira de iniciar um acordo.

Educar sem gritar é uma decisão de cada pai que precisa de força de vontade todos os dias para não cair nessa tentação doentia. Não existe receita mágica, mas ouvir os sentimentos da criança é sempre o primeiro passo.

Texto originalmente publicado em elclubdeloslibrosperdidos e adaptado pela equipe do blog Educadores.