Início Comportamento Como lidar com uma criança que desafia seus limites?

Como lidar com uma criança que desafia seus limites?

109
0

Os filhos passam por diversas fases ao longo do seu desenvolvimento, mas algumas são particularmente mais difíceis de lidar. É o caso dos filhos que estão sempre desafiando os pais, deixando-os estressados e exaustos.

Vamos aprender a lidar com esse comportamento?

EVITE O DESESPERO

Embora o estresse seja o que reina no ambiente, evite cair no desespero e aja com determinação e calma para que você entenda que deve respeitar os limites estabelecidos.

ENTENDA QUE CONFLITOS SÃO INEVITÁVEIS

Não esqueça que você está educando um ser humano, é normal que você tenha que impor limites e que isso gere algumas discussões. É para o bem, e fazem parte do processo.

Por isso é necessário que você mantenha a calma. É uma atitude totalmente oposta ao nosso instinto, pois quando nos deparamos com respostas desafiadoras como “não vou fazer” nossa primeira reação é perder a paciência e ficarmos estressados.

Mas cuidado: nem sempre o comportamento é, de fato, um desafio. Na verdade, pode ser um compostamento típico da idade!  Por exemplo, uma criança de dois anos que desconsidera uma ordem não busca desafiar seus pais, simplesmente porque lhe falta a maturidade necessária para entender o que é uma regra ou para controlar seu comportamento.

Quando as birras fogem da normalidade?

Quando entram na adolescência e permanecem com os mesmos ocmportamentos, isso pode indicar que estão com um problema mais profundo.  Fique atento e se preocupe quando esses comportamentos se tornarem persistentes, agressivos ou começarem a interferir negativamente na convivência em casa e na escola, pois por impactar no desenvolvimento diário de suas atividades, o mais saudável é recorrer a um psicólogo para ajudar seu filho .

Que posição assumir com uma criança que desafia os limites?

  • Não caia no desafio, a raiva e a falta de controle só levarão a uma atitude tão desafiadora quanto a de seu filho; lembre-se, você é o adulto;
  • Considere suas conquistas e triunfos, é um erro focar no que a criança faz de errado; valorize suas ações positivas e recompense seu bom comportamento.
  • Evite “segundas chances”, isso só mostrará fraqueza em suas decisões; em vez disso, aposte em dizer sim a alternativas cooperativas ou em incentivar a conformidade sem ser punido
  • Estabeleça regras e limites lógicos, eles devem ser consistentes, caso contrário, será difícil para você defendê-los sem sentir remorso; também determinar as consequências do não cumprimento, estabelecendo penalidades ou reações de acordo com a desobediência.

Texto originalmente publicado em menteasombrosa e adaptado pela equipe do blog Educadores.