Início Destaque Basicamente, toda mãe quer uma única coisa: que seus filhos sejam felizes!

Basicamente, toda mãe quer uma única coisa: que seus filhos sejam felizes!

343
0

Devemos ter em mente que embora discordemos de algumas ações tomadas pelas nossas mães no passado, elas fizeram o que acharam melhor pra nós naquela época.

Que nossas mães se sintam leves, sem arrependimentos ou culpas, e que percebam o quanto têm servido de pilar e exemplo para o nosso lar. Devemos desejar que nossas mães entendam que, se lhe disseram inúmeras vezes que a culpa era delas, mesmo quando elas estavam fazendo o possível para evitar que o barco afundasse, foi porque o imaginaram forte e macio demais para falhar.

Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu posso dizer quem você mais amou.

Quando se trata do coração de uma mãe, essa frase ganha significado e autenticidade. Porque, em geral, aprendemos desde cedo que é ali, neste colo de cheiro familiar, que encontramos abrigo, carinho e, de uma forma que nem imaginamos, perdão.

A mãe falha ao tentar fazer o seu melhor.

Falha por ausência: ela tenta transmitir um exemplo de independência. Fracassa por presença, por se esforçar demais para ser apoio e companheirismo. Falha ao ficar frustrante; ela não consegue mimar e cuidar.   Falha do drama; falha cobrindo erros.

No entanto, o que a mãe não faz é desistir. Mesmo falhando, ela está lá, tentando. Mesmo se você cometer erros, ela sempre o apoiará.

Uma mãe nunca cruza os braços.

Mesmo que ela finja ignorá-lo, no fundo de sua alma ela reza para que estejamos bem. Mesmo quando ela parte, ela não nos abandona. Mesmo que ela discorde de nós, ela permanecerá fiel a quem realmente somos. Porque só ela nos conhece de verdade, sem as máscaras que adquirimos com o tempo. Só ela conhece nossos medos mais íntimos e pode explicar a origem dessa angústia ou dessa dificuldade.

Às vezes nos tornamos críticos e começamos a discordar da educação que tivemos e tentamos agir de maneira diferente com nossos filhos. No entanto, também começamos a repetir o que era bom. Sem querer, nos pegamos repetindo as atitudes e costumes de nossos pais, repetindo jogos, receitas e passeios, tentando imortalizar certas tradições.

Devemos desejar se inspirar a ser uma boa pessoa, forte e paciente, mas acima de tudo, a ser ainda mais amorosa com nossos filhos. Porque no fundo, o que as mães querem é uma coisa: que seus filhos sejam felizes…

Texto originalmente publicado em espritsciencemetaphysiques e adaptado pela equipe do blog Educadores.