Início Bem estar 6 coisas que as orelhas mostram sobre saúde

6 coisas que as orelhas mostram sobre saúde

175
0

Embora possa parecer estranho, a condição de algumas partes do corpo pode determinar muito como está a saúde geral do corpo. Você sabia disso?

As nossas orelhas são encarregadas de perceber os sons graças às vibrações que emitem; Frações de segundos depois têm o objetivo de trazer esses sons para a área do ouvido, onde a informação é finalmente processada. Mas, além disso, as orelhas podem nos ajudar a identificar como anda nossa saúde. Veja!

1. ELES SERVEM COMO IDENTIFICAÇÃO

 Segundo o professor Mark Nixon, as orelhas são um parâmetro viável para identificar uma pessoa, pois possuem uma estrutura estável que se mantém do nascimento à idade adulta e, ao invés de envelhecerem, simplesmente aumentam de tamanho, embora sua forma não seja alterada.

2. ELES REVELAM SUA GENÉTICA

De acordo com um estudo conduzido pela Universidade do Arizona, as orelhas tendem a terminar perto do pescoço de duas maneiras possíveis: perto do rosto, quase derretendo nele; isso significa que você é genética recessiva. Se, por outro lado, eles estiverem ligeiramente separados por uma forma de gancho, você é de genética dominante.

3. POSSÍVEL DOENÇA CORONARIANA

Uma equipe de cientistas da Universidade de Buenos Aires, Argentina, descobriu que pessoas com doença arterial coronariana (DAC) têm maior probabilidade de ter um sulco que atravessa o lóbulo da orelha. É um sinal que pode ser usado para um primeiro diagnóstico da doença.

4. FALTA DE VITAMINA E CÁLCIO

Se suas orelhas estão muito pálidas, isso pode significar que seu corpo tem um baixo nível de vitaminas e cálcio.

5. PROBLEMAS RENAIS

Se suas orelhas estiverem vermelhas, isso pode indicar que você tem problemas renais.

6. CONDIÇÕES CEREBRAIS

Se suas orelhas estiverem vermelhas, pode ser um sinal de perda de memória, dores de cabeça constantes e problemas cerebrais. Se eles também estiverem inflamados, pode ser um problema crônico.

Texto originalmente publicado em bioguia e adaptado pela equipe do blog Educadores.