Início Comportamento 5 mitos sobre morrer que muita gente ainda acredita

5 mitos sobre morrer que muita gente ainda acredita

864
0

A morte terá um papel inevitável em sua vida. E embora a perda e a morte sempre tenham feito parte da existência humana, nenhum de nós parece ter se acostumado com isso. 

Veja  5 mitos sobre a morte que muitos continuam a acreditar.

Mito 1: Devo ser sempre positivo para o bem dos meus entes queridos.

Embora ninguém saiba quando chegará sua hora, ter um diagnóstico de risco de vida dá às pessoas a oportunidade de se prepararem para o futuro à sua maneira.

Sendo assim, muitos familiares e amigos podem ficar tentados a assumir uma postura corajosa pelo bem da pessoa amada, mas isso é desnecessário e pode ser prejudicial para ambas as partes.

Dra. Marilyn A. Mendoza, uma psicóloga especializada em luto diz:

“A morte é uma situação emocional. Isso nos deixa tristes e chorar é normal e natural. É uma expressão honesta de nossos sentimentos. Nem todo mundo chora quando está triste, mas se você chora, estar com alguém que está morrendo é definitivamente a hora de fazer isso. Afinal, é uma indicação de que você se importa. “

Mito 2: preciso ter certeza de que meu ente querido come, bebe e dorme normalmente.

“As pessoas estão preocupadas porque seu ente querido está dormindo muito ou não come ou bebe e que elas precisam resolver isso”, diz o Dr. Mendoza. “No final da vida, as pessoas dormem muito à medida que a sua energia diminui. Não comer ou beber também é uma resposta normal e natural à preparação do corpo para a morte. O corpo tem menos necessidade dessas coisas. “

Não se preocupe tanto em seguir a mesma rotin, quando estiver perto do fim. Em vez disso, concentre-se em garantir que seu ente querido esteja confortável.

Mito 3: eu preciso prolongar a vida do meu ente querido tanto quanto possível

“Há casos em que pessoas foram ressuscitadas contra um melhor julgamento médico porque membros da família insistiram”, disse a escritora australiana Sarah Winch ao Medical Xpress.

“O resultado geralmente é ruim, com admissão na unidade de terapia intensiva e suporte de vida retirado posteriormente. Nesses casos, simplesmente intervimos no processo de morrer, tornando-o mais longo e desagradável do que deveria ser. Estamos prolongando, não curando a morte e pode ser desagradável, não apenas para quem está sentado ao lado da cama. “

Mito 4: Limitar o uso de analgésicos é importante para manter meu ente querido saudável.

Existe um equívoco comum de que analgésicos são usados ​​para acelerar o processo de morte, mas esse não é o caso. Os analgésicos incluindo morfina, pode ajudar a tornar a vida mais confortável e fácil de navegar.

“A dor nem sempre faz parte da morte. Se sentir dor perto do fim da vida, há muitas maneiras de aliviá-la. Doses adequadas de morfina mantêm os pacientes confortáveis, mas não aceleram a morte. “

Mito 5: Se procuro ajuda para cuidar de meu ente querido, sou um fracasso.

“Às vezes, as necessidades do paciente excedem o que pode ser fornecido em casa, apesar dos melhores esforços. Garantir que o melhor atendimento seja prestado, independentemente da configuração, não é um fracasso. ”

Muitas pessoas também sentem muita ansiedade por estarem ao lado da cama de um ente querido quando falecem. A verdade é que ninguém tem controle sobre o tempo e o lugar. Se você estiver fora do quarto ou cuidando de suas próprias necessidades em casa quando seu ente querido morrer, não há necessidade de se sentir culpado.

Texto originalmente publicado em lavidalucida e adaptado pela equipe do blog Educadores.