Início Bem estar 10 Palavras tóxicas que você deve eliminar do seu vocabulário

10 Palavras tóxicas que você deve eliminar do seu vocabulário

1055
0

Você sabia que tudo que dizemos tem uma certa energia? Pôr em palavras nossos pensamentos e sentimentos traz para o ambiente a força que carregam.

Estudos feitos pela Universidade VU, em Amsterdã, descobriu que as pessoas têm diferentes estilos de falas. Por exemplo: pessoas extrovertidas escolhem palavras extremamente diferentes das introvertidas, e idosos preferem um vocabulário mais técnico e e cauteloso, cheio de “talvez” e “provavelmente”.

A programação neurolinguística afirma que o diálogo que temos com nós mesmos acaba se tornando verdade, de maneira que precisamos, sim, nos importarmos com aquilo que proferimos. Você consegue reconhecer as palavras que são tóxicas para você? Pois vamos lhe dar uma ajuda citando as palavras tóxicas básicas para todo ser humano e que você provavelmente deveria parar de dizer.

Culpa

Talvez você não perceba, mas a palavra culpa está frequentemente no nosso vocabulário. Normalmente ela vem associada a momentos em que dizemos aos outros (ou a nós mesmos) que nos sentimos culpados por alguma coisa. O que não notamos é que isso implica em dizer que existe algo de errado conosco, e isso gera resultados negativos no nosso psicológico. Algumas vezes sequer somos responsáveis por um acontecimento, quanto mais culpado por ele. Precisamos ter a consciência do que a palavra realmente significa, antes de nos limitarmos a ela.

Fracasso

Henry Ford disse que “o fracasso é uma grande oportunidade para começar de novo com mais inteligência”. De fato, o fracasso não existe,  o que existe são experiências que não tiveram o resultado que esperávamos. E, como em qualquer experiência, tiramos grandes aprendizados. Então não tem por quê carregarmos o peso da palavra fracasso.

Dever

Eis uma palavra que a sociedade impõe para fazer com que nos sintamos culpados por não ter vontade de fazer alguma coisa. “É meu dever fazer isso” só mostra pro nosso cérebro que somos pequenos robôs submetidos a tarefas, e não seres humanos com vontades e desejos. Pegue leve com isso!

Impossível

Se em cada oportunidade você pensar que é impossível realizar algo, você de fato cria esse ramo de impossibilidades. Seu cérebro vai aceitar a “derrota”. Veja bem: ser realista é diferente de ser pessimista. O realista admite a dificuldade, mas também a possibilidade. O pessimista descarta a possibilidade, assumindo o oposto dela de imediato. Não é difícil entender o quanto isso é ruim pra nós, não é?

Eu odeio

Catalogar emoções: algo muito perigoso de se fazer. Nem sempre odiamos algo ou alguém de fato, às vezes só estamos irritados. Ou até pior: às vezes só estamos acostumados a dizer que odiamos algo quando só não nos agradamos. A palavra ódio tem poder, atrai a visão negativa da vida. Preste atenção nesse vocabulário pesado.

Sempre

Para sempre não existe. Todo mundo sabe disso. Nem coisas boas, nem coisas ruins duram uma eternidade. Portanto não pense no “sempre”, utiliza palavras como “frequentemente”, “constantemente” ou “duradouro”. O sempre remete a algo que não irá mudar, e quando você se refere a outras pessoas usando essa palavra é como se estivesse condenando ela a ser eternamente daquela forma. “Você sempre chega atrasado”, “você sempre reclama de tudo”… quando, na verdade, a pessoa só está incomodada com algum comportamento específico. Cuide os “sempres”.

Nunca

Podemos dizer que “nunca” tem o mesmo peso de “sempre”. Mais uma vez tratamos de algo como se fosse permanente, como se não fosse capaz de mudar. Não é uma palavra construtiva, e sim destrutiva e parada no tempo.

Problema

Só de ler ou ouvir a palavra o ser humano já associa a algo ruim. Quanto mais falamos “problema” mais viciamos nosso cérebro a enxergar determinada ocasião como algo péssimo, algo que demanda tempo e trabalho. No entanto, a verdade é que um problema é apenas uma ocasião, algo que deve ser enfrentado, resolvido, e não sofrido como a maioria associa. Em vez de usar “problema”, você pode encarar como um “desafio”. Desafios sempre nos fazem mais fortes, inteligentes, e poderosos.

Algum dia

Essa expressão já tem a ver com seus objetivos e o estilo de pessoa que você é. Quando usa “algum dia farei isso”, “algum dia irei até aquele lugar”, você está afastando suas vontades, seus sonhos, seus objetivos. Não deixe para “algum dia”. Substitua isso por apenas “farei isso, ainda não sei exatamente quando, mas farei”. Sente a diferença? Você determina seu poder sobre suas escolhas e não fica na sua zona de conforto esperando que algo caia do céu.

Não consigo

A grande expressão destruidora. Antes mesmo de tentar você já larga uma dessas? “Não consigo” não é apenas uma expressão, é uma afirmação. Você está dizendo pra si mesmo que não é capaz disso. Mesmo que seja algo que você sempre quis, mesmo que seja algo ao qual você se sujeitou a fazer, mesmo que seja o seu sonho: quando você diz que não consegue, você realmente não consegue. Seu cérebro entende isso. Portanto, mude de uma vez por todas essa expressão, e mude para o seu real oposto: “Eu consigo! Se não conseguir agora, vou continuar tentando”.

Texto originalmente publicado em gutenberg.rocks e adaptado pela equipe do blog educadores.