Início Comportamento Técnicas para ensinar as crianças a lidar com as provocações

Técnicas para ensinar as crianças a lidar com as provocações

1289
0

Meninas e meninos frequentemente vítimas de bullying no ambiente escolar. As provocações podem ocorrer em qualquer lugar (rua, ônibus, classe, corredores, pátio, locais de encontro de crianças e adolescentes…) e é difícil preveni-las, apesar dos esforços das famílias e dos centros educativos para criar um bom clima de cooperação. A maioria das meninas e meninos ficam automaticamente com raiva se são xingados ou tentam ridicularizá-los de alguma forma.

 Os pais nem sempre podem proteger suas filhas e/ou filhos dessas situações dolorosas, mas podem ensinar-lhes estratégias úteis para ajudá-los a lidar com isso. Se esses mecanismos forem aprendidos desde cedo, eles estarão mais bem preparados para enfrentar desafios e conflitos sociais maiores antes, durante e depois da adolescência.

POR QUE CRIANÇAS E ADOLESCENTES ZOAM?

Por chamar a atenção: A provocação é uma forma eficaz de receber atenção negativa. Tenha em mente que a atenção negativa é melhor do que nenhuma atenção.

Por imitação: Alguns meninos ou meninas modelam ou imitam o que lhes acontece na família, ou em outros ambientes, agindo da mesma forma com seus colegas na escola ou na vizinhança. 

Por ter sentimentos de superioridade e poder: Muitas meninas ou meninos provocadores sentem-se superiores quando intimidam os outros, ou podem se sentir poderosos quando provocações irritam os outros (Olweus, 1993).

Para ser aceito em seu grupo: A necessidade de pertencer pode ser tão forte que zomba dos outros para ser aceita pelos meninos ou meninas considerados mais populares.

Por não aceitar as diferenças: A falta de compreensão das diferenças pode ser o fator fundamental para algumas provocações. Às vezes, eles não estão familiarizados ou não entendem as diferenças de qualquer tipo, culturais, físicas, de caráter, étnicas…

COMO A MÃE E O PAI PODEM AJUDAR

  • A reação não deve ser exagerada. Quando um pai reage exageradamente, eles podem influenciar a reação exagerada da criança, fazer com que a criança veja o problema como além de sua capacidade de resolver e perder as habilidades de enfrentamento. 
  • Dê a ele capacidade de resolução com frases como “você pode lidar com isso, eu te ajudo” “O que você pode pensar que pode fazer para resolver isso?”
  • Convide a criança a escolher seus amigos entre as pessoas que a tratam bem. Pessoas que fazem você se sentir bem.
  • Reveja seu próprio comportamento com seu filho ou filha. Pai e mãe são um exemplo. É necessário verificar se nas relações familiares existem situações em que as provocações são frequentes.
  • Ajude o filho ou a filha a distinguir quando uma piada é uma piada (todos rimos juntos e nos divertimos) ou quando é um deboche  (alguns de nós rimos e nem todos nos divertimos. Rimos de alguém) . A grande diferença está em rir com alguém ou rir de alguém.

Os pais devem ter em mente que, mais cedo ou mais tarde, quase todas as crianças serão vítimas de algum tipo de provocação. Para prevenir o sofrimento tente aumentar a capacidade de seus filhos de rir de si mesmos, Ensine-os a não terem medo do “que os outros vão dizer”, pratique a arte da piada com frequência e reforce sua segurança com todo o amor que puder.

Texto originalmente publicado em imageneseducativas e adaptado pela equipe do blog Educadores.