Início Comportamento Sincericídio e sinceridade: você sabe qual a diferença?

Sincericídio e sinceridade: você sabe qual a diferença?

340
0

Você já viu pessoas que são “sinceras demais” e acabam se tornando inconvenientes, magoando outras pessoas ou deixando-as irritadas? Pois então, essas são as pessoas que não praticam a sinceridade, mas sim o sincericídio.

A verdade, a sinceridade, deve ser usada para ajudar e construir. Para agregar! É como fazer críticas construtivas, aquelas que realmente vão levar o outro pra frente, apoiar o desenvolvimento da outra pessoa. A verdade é uma arma muito poderosa, por isso deve ser utilizada junto com a empatia e a inteligencia.

Mas o sincericídio não conta com a verdade? Eu estou mentindo ao cometer sincericídio?

Não! Quando praticamos sincericídio estamos, muitas vezes, dizendo a verdade. Mas sem inteligencia e empatia, o que acaba machucando outras pessoas e fazendo-as se sentirem, até mesmo, piores do que já estavam.

Isso significa que, para não machucar os outros, devemos mentir?

Não. Acontece que algumas verdades não irão servir para nada. Não ajudarão a trazer nada de benéfico, não evoluirão outra pessoa, não será construtivo. Entende? A melhor atitude é comunicar o que precisamos dizer, mas com sensibilidade e quando for pertinente.

Nossa função é melhorar a forma como transmitimos a verdade. Nossa função é não mentir. Nossos relacionamentos não irão resistir por muito tempo se não pusermos alguns filtros no que dizemos!

NÃO DEVEMOS NUNCA MENTIR, SEMPRE DIZER A VERDADE? E ISSO É BOM?

A psicóloga Claudia Castro Campos conduziu um estudo cognitivo sobre a mentira e afirmou que ao longo do dia dizemos no mínimo uma ou duas mentiras, grandes ou pequenas, mas as utilizamos para fazer a realidade funcionar a nosso favor.

Não se trata de mentir, mas de transmitir a informação de maneira adequada. Não é sobre ser o mais sincero, mas aquele que comunica melhor a verdade. Não é importante que a gente diga sempre a verdade, mas que nunca digamos algo diferente do que pensamos.

A verdade, transmitida com inteligência e motivada por boas intenções, será sempre benéfica.

Texto originalmente publicado em amenteemaravilhosa e adaptado pela equipe do blog Educadores.