Início Ciência Pesquisadores descobrem técnica para controlar impulsos cerebrais

Pesquisadores descobrem técnica para controlar impulsos cerebrais

807
0

Técnica serve para controlar ondas cerebrais

Você já pensou como seria se fosse possível controlarmos a nossa mente? Se fosse possível evitarmos a preguiça ou a dispersão? O controle total do nosso cérebro parece algo impossível, porém, aparentemente, esta possibilidade não está tão distante. Acontece que pesquisadores afirmam ter encontrado a fórmula para que as pessoas possam controlar as suas próprias ondas cerebrais, podendo melhorar consideravelmente a atenção dada para realizar determinadas funções.

Para estes pesquisadores, a chave do experimento é fornecer aos participantes feedbacks, em tempo real, dos níveis de atividades neurais, o que os auxilia a se próprio guiarem no controle neural e na sua autoprogramação. O estudo foi publicado na Neuron e sugere a possibilidade de ensinar pessoas, principalmente aquelas que sofrem com algum déficit de atenção, a melhorarem o seu foco e concentração, através do chamado neurofeedback.

O diretor da McGovern de Pesquisa Cerebral afirma que é uma grande oportunidade para pessoas que sofrem com distúrbios cerebrais e comportamentais.

COMO FUNCIONA?

Os cientistas descobriram que ao suprimir as ondas alfa do lóbulo pariental, que aparecem normalmente quando estamos relaxados, tranquilos e com os olhos fechados, é possível ficarmos mais centrados e aumentar o foco em determinada função.

Para suprimir as ondas alfa, os participantes do estudo descreviam suas ondas e as observavam em um monitor. Desta forma, eram orientados a utilizar a mente para aumentar o contraste em relação ao padrão, fazendo com que estas ondas se distanciassem ao máximo do padrão comum.

De forma surpreendente, após dez minutos do exercício orientado, os participantes aprenderam como era possível aumentar o contraste das ondas cerebrais e a ampliarem, por consequência, o controle da sua atenção.

Este experimento relacionado com o controle cerebral é inédito e, mais estudos estão sendo realizados, para verificar a possibilidade de aplicar a técnica na vida de pessoas que sofrem com a falta de atenção.