Início Comportamento Paraense de 68 anos se forma na faculdade e afirma: ‘Para realizar...

Paraense de 68 anos se forma na faculdade e afirma: ‘Para realizar sonhos, não tem idade’

945
0

Se você está aí se achando muito “velho” para ir atrás das coisas que você deseja, veja o exemplo dado por essa mulher, brasileira, batalhadora. Aos 68 anos, Maria Selma de Siqueira Corrêa recebeu o grau de pedagoga pela Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), no Campus Óbidos, no oeste do Pará. “Para realizar sonhos, não tem idade”, afirmou durante a cerimônia. 

A atual diretora do Campus Óbidos, professora Dra. Marilene Barros, disse que ficou emocionada ao “vivenciar a outorga de grau da querida Selma”. ”. “Ela é uma pessoa que sempre emana pensamentos positivos e coloca em prática as ações planejadas. Não se entrega às intempéries, e isso a leva a colher frutos com sabor da vitória”, afirmou.

Selma ingressou na Ufopa em 2017, por meio da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), depois de ficar quase 30 anos fora da escola. Com o diploma em mãos, ela faz questão de ressaltar o apoio que recebeu da família, das duas filhas que já concluíram o mestrado e, principalmente, do marido. “Meu esposo deixou de fazer as atividades dele para não me deixar desistir da universidade. Ele foi muito importante para mim durante esse período todo.”

Um problema chamado etarismo

Etarismo é a palavra dada ao preconceito com a idade. Recentemente esse tipo de preconceito se tornou evidente após jovens de uma faculdade da cidade de Bauru (SP) debocharem de uma colega de turma por ela ter mais de 40 anos. 

Selma, no entanto, agradece por não ter passado por isso. Segundo ela, a sua situação foi bem o oposto: ela se sentiu acolhida pelos colegas, todos mais novos que ela na classe.  “Os jovens me abraçaram afirmando que estavam orgulhosos de estar junto comigo na turma e isso me motivou a não desistir. Eu me apaixonei pela minha turma”.

O legado de Selma

Dona Selma não é uma aluna qualquer que conquistou o diploma. Há muitos anos ela vem criando seu legado: mãe de 4 filhos , trabalhou por 30 anos na Diocese de Óbidos. Ajudou a criar a Rádio Comunitária – hoje um dos principais veículos de comunicação da cidade – ajudou na mobilização que resultou na criação do Conselho da Criança e do Adolescente, e na implantação da Associação de Pessoas com Deficiência.Não foi pouco o trabalho desempenhado por Selma ao longo destes anos.

Hoje, é secretária titular da Associação de Pessoas com Deficiência de Óbidos. Agora, ela diz que quer tentar uma pós-graduação. Que tenha muito sucesso nas próximas etapas e conquistas! E que possamos aprender com o exemplo da dona Selma: nunca é tarde para corrermos e alcançarmos os nossos sonhos.

Texto originalmente publicado em oliberal e adaptado pela equipe do blog Educadores.