Início Bem estar Noruega proibirá carros com gasolina e desmatamento florestal.

Noruega proibirá carros com gasolina e desmatamento florestal.

850
0

Em busca da melhoria do sistema de transporte, a Noruega anunciou a proibição da venda de veículos que usam gasolina ou diesel, além de punir o corte de árvores.

Recentemente, a Noruega informou que, a partir de 2025, a venda de qualquer tipo de veículo que utilize combustíveis fósseis será totalmente proibida. Com o objetivo de promover e aumentar o uso e aquisição de carros elétricos.

Essa proposta gerou polêmica, já que a Noruega está entre os principais países produtores de petróleo do mundo. No entanto, o governo e os cidadãos preferem meios aposta transporte mais amigável ambiente .

Atualmente, 24% dos carros novos vendidos são movidos a eletricidade, registrando o maior número do mundo. Superando outros países, como Holanda e Índia, que buscam o mesmo objetivo.

Um fato que posiciona a Noruega como a nação mais avançada sobre o assunto, sendo o primeiro país a introduzir uma política tão drástica. Embora, nos anos anteriores, o país tenha implementado novos regulamentos em favor da redução da poluição causada por combustíveis fósseis.

Noruega: o primeiro país a proibir a extração de madeira
Como parte de seu plano de proteção ambiental, nos últimos dias a Noruega se tornou oficialmente o primeiro país a proibir o corte de árvores. A medida implementada pelo Parlamento busca garantir que as importações estatais não contribuam para o desmatamento.

Óleo de coco, óleo de palma, pastoreio, soja, carne, indústria da madeira e qualquer produto em sua cadeia de suprimentos são produtos que favorecem o desmatamento. Especificamente, na Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Indonésia, Malásia e Papua Nova Guiné.

Nils Herman Ranum, da Rainforest Foundation Norway, aplaudiu a medida e reconheceu os esforços de várias empresas para reduzir o desmatamento no planeta. Embora ele diga, é necessário que as outras nações imitem as ações da Noruega para proteger o meio ambiente.

Fonte: https://www.nuncamelohubieraimaginado.com/