Início Comportamento Mitos e verdades sobre TDAH

Mitos e verdades sobre TDAH

255
0

Muito se fala sobre défict de atenção e hiperatividade, e com isso muitas pessoas acabam rotulando crianças agitadas com alguma dessas duas condições. Mas nem sempre é o que pensamos. Vamos ver alguns mitos e verdades sobre TDAH?

O QUE É TDAH?

O TDAH significa Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. É um transtorno neurobiológico, com chances de ele ser herdado.

Hiperatividade é sinônimo de TDAH?

Não, a hiperatividade pode vir acompanhada de vários outros transtornos, não necessariamente somente no déficit de atenção.  Existem diferentes maneiras do TDAH se apresentar: às vezes a hiperatividade-impulsividade vai estar mais predominante, enquanto outras vezes a desatenção, e assim segue.

SINAIS

É importante saber identificar sinais do transtorno. Veja:

Hiperatividade:

  • Agita as mãos ou os pés ou se remexe na cadeira. É característico o balançar constante das pernas ou o bater com a ponta dos pés no chão.
  • Abandona sua cadeira na sala de aula ou em outras situações em que deveria permanecer sentado.
  • Corre ou escala objetos e móveis, de forma não apropriada. Em adolescentes e adultos pode se limitar a uma sensação de inquietação.
  • Está “a mil” ou age como se estivesse “a todo vapor”.
  • Falam em demasia e não são bons ouvintes, mas, por outro lado, são a alegria de uma reunião porque nunca deixam haver um minuto de silêncio.

 Desatenção:

  • Deixa de prestar atenção em detalhes e comete erros por descuido em atividades escolares, no trabalho, ou em outras atividades. É o caso do estudante que sai da prova e percebe que errou muita coisa que ele próprio considera fácil.
  • Tem dificuldade para manter a atenção em tarefas ou jogos. Isso fica muito claro na dificuldade de ler. Certas pessoas com TDAH jamais leram um livro até o final.
  • Tem dificuldade para organizar tarefas e atividades. A desorganização é quase sempre muito grande.
  • Evita, antipatiza ou reluta em envolver-se em tarefas que exijam esforço mental constante, como tarefas escolares ou deveres de casa. O estudante com TDAH quase nunca consegue fazer os deveres por conta própria e os adia até a última hora.
  • Perde coisas necessárias para tarefas ou atividades, por exemplo, brinquedos, lápis, livros. Nunca sabem onde guardaram as coisas.
  • Distrai-se com estímulos alheios à tarefa. Basta, às vezes, o menor ruído para que a pessoa perca o fio do que estava fazendo ou ouvindo.
  • Apresenta esquecimento nas atividades diárias. Quando recebem um recado, dificilmente o transmitem corretamente. Se lhes é pedido para comprar duas ou três coisas, fatalmente, alguma delas será esquecida.

 Impulsividade:

  • Dá respostas precipitadas antes de ouvir a pergunta inteira.
  • Tem dificuldade para esperar sua vez. Não consegue esperar numa fila de banco, ou quando está dirigindo um carro. É difícil também que espere o melhor momento para falar sua opinião ou para tomar uma decisão qualquer.
  • Interrompe ou se intromete em assuntos dos outros, como conversas ou brincadeiras de outras pessoas.

O que posso fazer então? Qual o tratamento?

O primeiro passo é o conhecimento: saber que tem e esse transtorno. Só assim é possível tratá-lo. Além da pessoa que possui TDAH, é importante que os familiares e amigos, pessoas do convívio em geral, saibam e entendam o que isso significa.

Depois disso, a psicoterapia é indicada. O psicólogo pode trabalhar estratégias de comportamento para administrar os sintomas do TDAH.

No caso de uso de medicações, isso somente pode ser decidido com a avaliação de um psiquiatra.

Texto originalmente publicado em mamaeecia e adaptado pela equipe do blog Educadores.