Início Comportamento Minha casa foi minha primeira e importante ESCOLA.

Minha casa foi minha primeira e importante ESCOLA.

2713
0

O processo de aprendizagem de uma criança começa quando ela nasce, pois o modo como ela é criada refletirá sobre toda a sua vida.

Desde pequenos vamos pensando sobre o mundo que nos cerca e vamos criando relações quando convivemos com as pessoas que nos cercam e com os objetos que nos rodeiam. Sempre tive uma boa memória e lembro coisas de quando tinha dois anos de idade, lembro fatos isolados durante toda a minha existência. Lembro meus pais ensinando a não ter medo do escuro, mostrando pelo exemplo, a respeitar e tratar bem as pessoas, lembro meu pai sempre a dizer: –Temos que responder tudo o que eles perguntarem!

Lembro que aos cinco anos fui alfabetizada em casa, junto com minha irmã. Como morávamos no interior e a escola era muito longe, meus pais resolveram nos ensinar em casa, e eu, sendo um ano mais nova, aprendi juntamente com ela e, por conta disso, meus pais conseguiram matrícula. Na época só poderia ingressar com sete anos na primeira série. Como eu observava minha irmã, repetia as lições e depois partia para a imitação e consequentemente eu experimentava, sem pressão, e aprendia junto com ela, dividindo e compartilhando os aprendizados. Eu ingressei com seis anos e sabia ler e escrever.

Minha mãe contava inúmeras histórias, todas as noites, e eu não queria nunca que ela parasse de contar histórias. Adorávamos quando chegava uma visita que ficava conversando até altas horas da noite e eu ficava absorvendo tudo. Sim! nós não tínhamos televisão e nem sentíamos falta disso, pois tínhamos muitos brinquedos, brincávamos o dia todo, quando tinha sol, brincávamos com sementes, com cascas de árvores, com latas, com madeira, com bonecas de pano, com bolas de meia e a vida ia passando muito feliz. Nos dias muito frios ou chuvosos jogávamos muito STOP, víspora, jogos de cartas, jogos de varetas, damas e dominó.

Minha casa era meu mundo, pois meus pais estavam sempre presentes, como não haviam estudado queriam que nós tivéssemos um futuro melhor. A primeira coisa ao chegar em casa era almoçar e depois ir fazer os temas. Depois brincar. Minha casa era assistida por meus pais, nutrida por amor, respeitada para que nós, crianças aprendêssemos. Lembro dos ensinamentos do meu pai: “- Jamais pegue uma agulha da casa dos outros!” E eu me perguntava? porque eu vou querer uma agulha? mas ao crescer entendi, uma agulha era quase nada, mas era uma agulha e eu não poderia pegar nada que não me pertencia.

Sempre fui ensinada a pedir licença, a ser educada, a pedir autorização até para sair fora do pátio da casa e ai de nós, (éramos três irmãos) que desrespeitássemos os professores ou as pessoas mais velhas. Éramos pobres, com poucos recursos, mas eu não sentia falta de nada, porque tínhamos nossas tarefas diárias, tarefas domésticas também, sabíamos dividir as atividades, os cadernos, os lápis e os brinquedos. Tive um ambiente calmo de aprendizagem, onde conversávamos muito, brincávamos mais ainda e apesar de não lembrar de nenhum livro a não ser a Bíblia na minha casa, eu ouvia histórias.

Não cresci num ambiente letrado, não frequentei bibliotecas até entrar para a escola, mas tive uma base familiar bem sólida, onde meus pais ensinaram os valores, a sermos honestos, a admitirmos nossos erros, a começar a história sempre pelo começo e sempre com a VERDADE. Minha casa foi minha primeira e importante escola, onde aprendi os valores da vida e na escola eu fui buscar conhecimentos e aprendizados para o mundo.