Início Bem estar Estudantes do Instituto Federal do Rio Grande do Norte criam cadeira de...

Estudantes do Instituto Federal do Rio Grande do Norte criam cadeira de rodas adaptável à praia

805
0

Proporcionando momentos de lazer

Curtir uma praia, andar na areia e se banhar naquele mar gostoso e refrescante pode ser um programa normal e tranquilo para muitas pessoas, entretanto, imagine o desafio que é para um cadeirante se deslocar pela areia e ter esse mesmo momento de lazer.

Depois de ouvir diversos relatos sobre as dificuldades que um cadeirante enfrenta para frequentar a praia na cidade de Natal (RN), um estudante do Instituto Federal do Rio Grande do Norte almejou mudar essa realidade e teve uma ideia inovadora: criar um veículo adaptado.

O projeto desenvolvido pelo estudante Iago Souza ganhou o apoio de sua colega Maraysa Araújo e dos docentes Artur Salgado e João Teixeira. Juntos, desenvolveram o Crab, palavra em inglês que significa caranguejo, numa referência à habilidade deste animal em andar na areia.

Diferentemente das rodas finas, comuns das cadeiras de rodas conhecidas, que não demoram a afundar na areia da praia, este veículo tem seis rodinhas largas com um sistema de tração. A cadeira de rodas sobe na plataforma do Crab por uma rampa e é possível “dirigir” o veículo usando um controle remoto.

O primeiro protótipo em escala real foi produzido e, duas vezes por ano, faz demonstrações na orla de Natal levando os cadeirantes até a faixa de areia próxima ao mar. O Crab tem capacidade para transportar uma cadeira de até oitenta quilos. A bateria é alimentada por energia solar e chega a durar sete horas.

A ideia do Crab é fornecer autonomia a todos àqueles que precisarem.

“Demonstra a expansão do mundo dos cadeirantes. Eles têm dificuldade de locomoção, de ter acesso a lugares, algo que deveria ser um direito garantido. É necessário que haja políticas públicas que possibilitem levá-los a lugares onde há dificuldade de acesso, como é o caso da praia”, disse Teixeira.

O menino, João Gabriel Andrade, de apenas 8 anos de idade, participou do projeto desde o seu princípio e já foi à praia duas vezes usando o Crab. A mãe de João, Juliana Andrade de Castro, conta que o filho ficou encantado. “O projeto é fantástico. O carro ajudou, porque são os pés dele. Para ele foi maravilhoso e, pra mim, mais ainda. Ele inclusive conseguiu controlar o carro, então ficou encantado”, relatou.

A meta atual da iniciativa é expandi-la leva-la a outras praias do País. O diretor do projeto, João Teixeira, afirma que a equipe pretende buscar parcerias financeiras e tecnológicas para que mais unidades do veículo sejam produzidas.

“Esperamos ter o apoio de instituições, do governo, para que a gente possa desenvolver esse veículo em maior quantidade e disponibilizar nas praias do Brasil”, explicou.