Início Bem estar Escola de Sydney rejeita iPads que “distraem” e reverte de volta...

Escola de Sydney rejeita iPads que “distraem” e reverte de volta aos livros didáticos em papel

239
0

Escola proíbe iPads e traz de volta livros didáticos em papel

Uma escola de alto desempenho abandona os livros didáticos digitais, alegando que as crianças aprendem melhor à moda antiga.

Uma escola de prestígio na Austrália está eliminando os iPads cinco anos depois de comprá-los para seus alunos. A administração da escola decidiu acabar com iPads e outros dispositivos porque acredita que o objetivo principal não está sendo atendido. O avanço tecnológico e o desenvolvimento que eles pensavam que as crianças adquiririam através dos iPads nunca viram a luz do dia. Mas houve algumas preocupações levantadas pelos pais que acreditam que os e-books são o futuro, e as crianças se sairiam melhor com os iPads a seu pedido.

As crianças compreendem e retêm mais quando lêem livros didáticos em papel “à moda antiga”, diz o diretor da escola particular.

Os iPads que os alunos usavam para ler seus livros didáticos eletrônicos também serviram como janelas para mundos de distração, afirma ele.

“Eles tinham mensagens aparecendo e todos os tipos de alertas”, disse o diretor da Reddam House, Dave Pitcairn , ao The Sydney Morning Herald .

“Além disso, crianças sendo crianças, elas podem pular entre as telas com bastante facilidade, então pareceriam terrivelmente ocupadas e não estariam ocupadas.”

Não são apenas os diretores e os pais que aplaudem a volta aos livros impressos – os alunos também os preferem.

Como parte de um teste de 5 anos, a escola deu iPads aos alunos do 1º ao 10º ano, mas voltou a usar livros didáticos em papel no 11º e 12º ano.

Depois de ter experimentado ambos, a maioria dos alunos do ensino médio preferiu o papel aos livros eletrônicos.

“A facilidade de navegação pelo livro foi mais fácil com a cópia impressa”, disse Pitcairn. “Acredito que eles aprendem melhor quanto mais faculdades usam, quanto mais sentidos usam na pesquisa, na leitura e nas anotações.”

Um estudo de 2017 da Universidade de Maryland descobriu que os alunos eram mais capazes de responder a perguntas específicas de texto impresso em vez de texto digital.

Pesquisas sobre por que os jovens preferem livros impressos “apontam para maior conforto percebido, compreensão e também retenção do que foi lido”, diz Margaret Merga, professora de educação da Edith Cowan University.

“Alguns descobriram que há menos envolvimento imersivo no texto digital.”

O que a ciência tem a dizer sobre toda essa situação?

Bem, houve vários estudos que mostram os prós e contras da educação digital – um deles postado no Canadá. De acordo com este estudo, cerca de 6.000 estudantes usam iPads para estudar diariamente. E esses dispositivos têm prós e contras, sendo a eficiência com que podem reunir conhecimento e informação e contras sendo a incapacidade de digitar por longos períodos de tempo.

Houve estudos bastante diversificados sobre esse tema, em que um estudo mostrou que, embora o uso de iPads ajude os alunos com necessidades especiais, concedendo-lhes alguma forma de independência, os contras envolvem não ajudá-los realmente com problemas matemáticos.

Quando se trata da capacidade de o aluno compreender textos, existem alguns estudos que falam sobre como a leitura de livros, em vez de PDFs, ajuda mais os alunos. Mas também existem estudos que mostram que não há pesquisas suficientes nesse campo para chegar a uma conclusão.

Existem grandes desvantagens em usar iPads. Um deles envolve a luz azul gerada pelo dispositivo. Pode causar problemas de retina. Além disso, a presença de um iPad pode prejudicar seriamente o tempo que uma criança estaria envolvida no playground. Isso pode levar a problemas como obesidade e depressão crônica, além de insônia.

Portanto, embora os iPads tenham sua própria maneira de facilitar as coisas para todos, sua recente introdução no campo tecnológico pode significar que um pouco mais de pesquisa é necessária antes que se possa dizer abertamente que os iPads seriam bons dispositivos educacionais.

FONTE returntonow.net/ E deputadaluciana