Início Destaque Crianças vazias: uma tragédia que ninguém percebe…

Crianças vazias: uma tragédia que ninguém percebe…

367
0

Crianças nascem como telas em branco que estão prestes a começar a ser escritas ou pintadas e se ao crescerem se sentem como crianças vazias, é porque há algo que não se encaixa bem. E nós, como adultos, devemos saber reconhecer esse problema e ajuda-los.

O estado emocional de se sentir vazio é devastador para os adultos, então imagine como isso pode afetar uma criança que está em pleno desenvolvimento! Infelizmente, na última década, a doença mental infantil disparou.

O que está sendo feito de errado?

A realidade é que as crianças são superestimuladas, pensam menos e querem gratificação instantânea. Crescem em um mundo material e superficial que os faz sentir-se inferiores aos que “têm” mais. Não entendem que a felicidade é muito mais do que ter ou possuir… trata-se de viver, ser grato e desfrutar dos nossos entes queridos.

Na verdade, apesar de tudo o que têm, carecem de outros aspectos muito importantes para uma infância saudável:

  • Pais presentes e emocionalmente disponíveis
  • Limites definidos
  • Responsabilidades em casa e fora
  • Durmir bem
  • Comer uma dieta balanceada
  • Relações sociais
  • Momentos de tédio sem telas que aprimorem sua imaginação e resolução de conflitos

Temos que remediar… AGORA

É preciso fazer a nossa parte e buscar soluções o quanto antes. Nossos filhos merecem ser felizes e crescer como pessoas saudáveis, tanto física quanto emocionalmente. Portanto, devemos fazer um trabalho interno como pais e não permitir que ninguém neste mundo volte a pensar em suicídio só porque se sente emocionalmente abandonado, ou pior, porque sente que não se encaixa em lugar nenhum.

Os pais têm que acordar e voltar ao essencial da paternidade. Para fazer isso, comece a levar isso em consideração hoje e sempre:

  • Seus filhos não precisam de coisas, eles precisam de você.
  • Seus filhos não querem passar um tempo sob o mesmo teto com você, eles querem e precisam de tempo de qualidade ao seu lado: compartilhando experiências.
  • Eles precisam de limites e perceber que você é o responsável pela família. Assim, eles se sentirão protegidos o tempo todo.
  • Oferece um estilo de vida equilibrado em nutrição física e emocional.
  • Diga “não” sempre que necessário, querer não é o mesmo que precisar.
  • Passe algum tempo ao ar livre com seus filhos todos os dias: caminhando, andando de bicicleta, curtindo a natureza, etc.
  • Desfrute de almoços ou jantares em família, com telas desligadas e conversas próximas.
  • Jogue jogos de tabuleiro em família com crianças sempre que possível. Deixe as crianças escolherem.
  • Dê responsabilidades aos seus filhos para que eles sintam que são úteis em casa e que seu papel é essencial na família.
  • Manter rotinas diárias onde a higiene do sono é protagonista.
  • Ensine autonomia aos seus filhos e não os superproteja. Permita que eles se frustrem e os guie para que essas emoções intensas não os invadam.

Quando as crianças cometem erros, elas podem internalizar a importante resiliência . Eles serão capazes de superar os obstáculos que a vida lhes colocar, e é essencial que se sintam capazes apesar das adversidades que possam vivenciar no dia a dia.

Com essas dicas seus filhos não se sentirão vazios e sua casa ficará cheia de amor incondicional de todos os membros.

Texto originalmente publicado em etapainfantil e adaptado pela equipe do blog Educadores.