Início Comportamento As portas fatais: diga-nos qual você entraria

As portas fatais: diga-nos qual você entraria

380
0

Em muitos casos, tendemos a confundir o QI com o nível de inteligência de uma pessoa, mas estamos enganados. O QI, na verdade, é apenas uma forma abrangente de estimar a inteligência de alguém.

De acordo com um número significativo de pesquisas neurocientíficas, o cérebro humano tem tanta complexidade que é impossível medir exatamente o grau de raciocínio de uma pessoa por meio de um único fator.

No entanto, algo que pode nos ajudar a estimar o nível intelectual de alguém é a sua idade, acredita? Através de estudos longitudinais, as idades de 17 e 18 anos são as que mais indicam de forma assertiva o nível de QI do indivíduo. Interessante, não?

Mas vamos continuar praticando com desafios, pois dois séculos depois, continuam a ser uma batalha que o cérebro precisa de enfrentar. Consegue responder acertadamente ao desafio proposto?

Vamos ver então:

As portas fatais

Um garoto chamado Alfredo viveu há alguns anos uma das piores experiências pelas quais um ser humano pode passar: foi sequestrado por um criminoso. Essa pessoa queria testar se o jovem tinha coragem suficiente para sair de sua casa, então colocou três desafios diferentes atrás de cada uma das portas do lugar. Atrás da primeira porta havia um homem armado com um revólver, atrás da segunda havia um leão esfomeado que estava sem comer há 1 ano e atrás da última porta havia um enorme incêndio. Qual porta Alfredo escolheu para escapar?

85% da população não consegue resolver este enigma em menos de um minuto, mas certamente você deve ter chegado à resposta certa.

É evidente que enfrentar um pistoleiro estando desarmado é um risco muito alto que não devemos tomar, e enfrentar as chamas de um incêndio sem usar nenhuma proteção ou água para apagar é uma loucura.

Mas, quem enfrentaria um leão esfomeado? Provavelmente, ninguém em sã consciência.

Mas espere… que animal consegue sobrevier um ano sem comer? Evidentemente, nenhum, então provavelmente o animal já teria perdido a vida.

Alfredo chegou a esta conclusão e escolheu a segunda porta!