Início Comportamento Ensine o seu filho a tomar decisões

Ensine o seu filho a tomar decisões

919
0

No futuro seu filho será um adulto seguro e determinado

Decisões não são fáceis de serem tomadas, principalmente em tempos difíceis. Porém, o fato é que precisamos tomar decisões a todo momento, durante todo o nosso dia, como o que vamos comer, que roupa vamos colocar, qual filme vamos assistir, etc. Nossa vida é feita de decisões. Sendo pais, se tem uma responsabilidade imensa em educar os filhos para que saibam tomar decisões em qualquer momento, por mais difícil que seja, afinal, as decisões definem o nosso caminho.

Para que saibamos escolher entre algo é necessário que, antes de tudo, saibamos o que realmente queremos de fato. Saber se libertar daquilo que o prende, acreditar nos seus próprios ideais, optando por respeitar a si mesmo, é o melhor começo.

Quando se é criança se tem a ideia de que são os pais que tomarão as decisões e serão eles os responsáveis pelas consequências das boas e más escolhas. Porém há situações que a própria criança decidirá como irá reagir, como se comportar mal, por exemplo. O ato da criança se comportar mal perante alguma situação partiu dela mesma e ela deverá enfrentar as consequências desta decisão.

A criança deve ter opções de escolha, opções estas que serão dadas pelos próprios pais. Assim a criança irá aprender a saber escolher, saber que para cada escolha há uma consequência e se perceberá mais independente.  Desta forma, ela, provavelmente, será um adulto mais seguro e determinado.

Os pais podem, por exemplo, dar a possibilidade de a criança escolher a roupa que vai vestir, mesmo que ela escolha uma peça dentre 3 que os pais já separaram. Este exemplo pode ser estendido a outras formas de escolha, em outras situações de mesmo princípio, como escolher a sobremesa, qual música escutar, sempre dando 3 opções que você concorda para que seja escolhido apenas uma. Assim a criança vai entender que há coisas que precisam ser priorizadas por ela e, vai descobrir aquilo que a move e a motiva.

Colocando em prática estes exemplos, a criança aprenderá a ser verdadeira com os seus próprios desejos, saberá desistir daquilo que não faz bem e lutar por aquilo que acredita ser bom, além de saber priorizar o que é necessário com respeito a ele mesmo e ao próximo. Saberão identificar o empenho que necessita ser imposto em cada situação e a usufruir das coisas boas.