Início Educação Dia a dia de um diretor de escola

Dia a dia de um diretor de escola

163
0

Entenda o papel do líder da escola, O Maestro ou Maestrina que conduz a todos, encarregado de orquestrar a administração da instituição, o fazer pedagógico e a relação com a comunidade.

Ser diretor não é fácil, quem está lá quer sair e quem não está quer entrar, porque não sabe o que é realmente passar um dia todo a frente de uma comunidade escolar, com um cem número de atribuições variadas, pois tudo cai no colo do diretor.

O diretor é uma pessoa amada por muitos, “- Dire prá lá e Dire prá cá! ” e por muitos odiado, e tem gente que coloca nome dele no Livro de rogos da missa e, outros, que desejam ir na missa do sétimo dia do diretor. Bem assim! O diretor, já no portão da escola começa o seu dia, pois o porteiro vem colocar uma série de questões e, de boa, os pais já estão te esperando, sim, parece que eles combinam de estarem todos ao mesmo tempo lá, sim, e para agradecer e elogiar com certeza não será. O diretor tem que entender de tudo, ser conselheiro sentimental, paciente, fingir ser a Frozen o tempo todo, manter a pressão estável, não pode ir ao banheiro de forma alguma, tem que estar atento a tudo e a todos sempre com um sorriso no rosto, porque se não tiver… ai ai ai ai… Daí o diretor é mal amado, que veio na escola para apenas descarregar suas agruras.

Sim, diretor tem que ser o pai e mãe daqueles alunos que nunca tiveram um pingo de educação em suas casas. Daí tem aqueles alunos que chegam atrasados e mil motivos eles inventam. E os professores, sim… aqueles seres que quando estão te enlouquecem e quando não estão você tem que entrar em sala de aula ou delegar alguém para ficar lá controlando a turma

Diretor tem que lembrar que hoje é o aniversário da professora tal, que a campainha da escola está com defeito e precisa ser consertada, ah, e tem que ligar para os fornecedores para fazer um cem número de pedidos com as poucas verbas públicas que administra. Ah, e a verba pública tem que ser zerada, não pode sobrar e nem faltar um centavo. O diretor tem que saber que se sobrou 548,35 ele não pode comprar dois produtos com o mesmo valor, porque 35 centavos não é divisível por dois. Não adianta o diretor pedir ao vendedor que coloque um item num valor com um centavo a menos. Não pode, dai o diretor tem que trocar o pedido na hora, acertar o valor com o fornecedor para que a nota fiscal seja tal e qual a verba exata que tem no banco.

E assim vai… vem a tia da merenda dizer que faltou óleo para fazer a comida, vem a tia da limpeza dizendo que quebrou a torneira do banheiro dos cadeirantes, ah, e que o ralo do refeitório está com cheiro ruim. A coordenadora pedagógica traz a pauta da reunião de hoje, onde o diretor terá que elaborar um tema que contemple toda a diversidade pedagógica, onde tem aquela professora que fica contra tudo e todos o tempo todo, que torce para que nada dê certo, que são muitas vezes mais negativas do que um cheque sem fundo, tem aquelas que são modelos de : – “Eu já faço assim, não precisa me dizer como fazer!” tem aquelas que concordam e lá no fundo, bem lá no fundo, ficam lançando dardos agourentos de “Não vai funcionar deste jeito!”

Temos todo o tipo de fauna pedagógica dentro de uma escola, sim, tem aquelas professoras que sempre chegam atrasadas, aquelas que estão sempre com um problema de saúde, aquelas que acabaram de separar do namorado ou marido e precisam desabafar, tem aquelas que toda hora trocam o óculos, o de perto e o de longe, aquelas que não começam nada sem ter seu cafezinho e aquelas que deixam as portas dos armários sempre abertas, ah… e tem aquelas que, de última hora pedem uma série de materiais, achando que temos que estar ali a disposição a tempo e a hora para todas as necessidades delas. Ah e claro, tem as que estão sempre dispostas a colaborar e são extremamente simpáticas e não se estressam por nada, estas estão somente nos sonhos do diretor, mas tem!

Diretor tem que ter autoridade, não pode ser autoritário, porque quando o professor esgota todas as suas artimanhas e a ameaça final será ir para a diretoria, então a diretora tem que ter esta coisa do respeito, o aluno tem que saber que lá será a última instância, que poderá ser condenado no tribunal superior pedagógico, sem direito a fiança, somente com direito a uma ligação para a família falando sobre o seu péssimo comportamento. Sim, o aluno tem que ter o devido respeito, pelo menos a alguma coisa, e de que forma um diretor pode contribuir para ser efetivo neste quesito? Pode ameaçar tirar o recreio, sim, é anti pedagógico mas funciona que é uma beleza, pois qual aluno quer ficar sem recreio? deixar de conversar e fazer zoações com seus colegas? Nunca, ah, e tem as mesas de jogos que podem e devem ser usadas como objeto de barganha. “Ou se comporta ou fica uma semana sem poder usar a mesa de Aero Hockey.” Medidas estratégicas que o diretor pode recorrer. Por favor, não condenem, quem não está a frente de uma escola com mais de 600 alunos não tem o direito de condenar. (risos).

Se o diretor não está se incomodando, não está se estressando ele não está fazendo direito seu trabalho.

Texto elaborado por Rejane Regio, diretora de uma escola Municipal com mais de seiscentos alunos. – Tema abordado de forma lúdica, não levem para o lado pessoal ok? Obrigada.