Início Comportamento Criança de sete anos nos mostra como competir com/ou apesar das...

Criança de sete anos nos mostra como competir com/ou apesar das diferenças

1935
0

Menina que sofre de alopecia e perdeu todo o seu cabelo, ganhou a chance de celebrar o “Dia do Cabelo Louco” na escola – com uma abordagem bastante inovadora. Mas, o que você faz quando não tem cabelo? Essa criança de sete anos nos mostra como você ainda pode ganhar o Dia do Cabelo Louco quando não tem cabelo para enlouquecer.

Esta é Gianessa Wride, de sete anos, de Salem, Utah que deu um show de alta estima e mostrou aos seus colegas que é possível sim, se reinventar. Ela tem uma condição médica chamada alopecia , na qual o cabelo começa a cair em manchas redondas, pode ser do couro cabeludo ou em outra parte qualquer do corpo. Onde era antes coberto por pelos corporais ou cabelos, fica uma região careca pois todos os pelos ou cabelos são perdidos.

A mãe de Gianessa, Daniella Wride, notou a queda repentina dos cabelos de sua filha durante uma escovação numa manhã qualquer. Daniella acredita que a menina perdeu todo seu cabelo repentinamente por causa do estresse causado pela perda da avó amada.

Na última semana de março a escola de Gianessa, em Utah tem seu “Dia do Cabelo Louco” anual, no qual as crianças podem exibir seus penteados únicos e diferentes. E como poderiam comparecer neste evento se a menina estava completamente careca? mas a mãe não se intimidou e com sua criatividade e a participação da filha, deram uma lição ao se reinventarem e mostrar que, sim, podemos ser diferentes, ter uma condição de saúde alterada, sermos diferentes mas ao mesmo tempo estarmos todos iguais na nossa essência.

“No ano passado eu transformei o cabelo dela em um chifre de unicórnio,” diz Daniella.

“Este ano, nós decidimos decorar a cabeça dela com adesivos”.
Daniella usou quatro folhas de adesivos coloridos para decorar a cabeça de Gianessa com designs cheios de brilho, como uma coruja e algumas flores. A menina complementou o visual com um par de brincos que ganhou no Natal.

Com a ajuda de sua mãe, o couro cabeludo de Gianessa foi transformado em uma bela obra de arte que deixou muitos de seus colegas de classe admirados pela beleza e criatividade de seu visual inovador. Seus colegas de classe ficaram impressionados com suas jóias brilhantes e toda a escola acabou vendo-a receber a coroa de vencedora no dia.

“Ela abriu a porta do carro na pista de desembarque e as crianças já estavam “dizendo a ela que era incrível e impressionante, e que eles gostariam que pudessem fazê-lo e que parecia ótimo”, explicou Daniella.
“Quando ela chegou da escola, ela me disse que todos disseram a ela que eles absolutamente amavam seus cabelos loucos.”

Uma realidade que pode e deve ser levada para nosso dia a dia, para que não nos deixemos levar pelos empecilhos e que, se a vida nos der limões, façamos uma limonada.